Na batalha final da última guerra entre o bem e o mal, o Filho do Deus-Pai derrotará o mal na forma de uma serpente, mas, ao fazê-lo, abandonará a própria vida. Soa familiar? Existem alguns paralelos notáveis ​​entre o mito nórdico de Thor em Ragnarok e as profecias bíblicas do Messias. É possível, desde que Cristo precedeu os mitos nórdicos, que os mitos nórdicos foram realmente informados pelo Evangelho?

Animado para ver o novo filme Thor: Ragnarok? Confira todas as semelhanças misteriosas entre o mito de Thor e a vida e as profecias de Cristo abaixo!

1) Um conto de duas serpentes

A Bíblia se refere frequentemente à antiga serpente, o diabo. Ela aparece no Jardim do Éden no início e reaparece no final, esperando para devorar a criança da Virgem no Livro do Apocalipse [capítulo 12]. Há também uma grande serpente na mitologia nórdica. É chamada de  Serpente de Midgard ou Jörmungandr.

Jörmungandr significa simplesmente “monstro enorme” em nórdico antigo. Jörmungandr é o filho de Loki e Angrboda, uma gigante de Jotunheim, e é o irmão do lobo Fenris, e  Hel, que preside um reino do mesmo nome. Como dito no Edda Jovem ou Edda em Prosa, Odin pegou a serpente e a jogou no mar. Odin lançou Hel em Niflheim, onde ela deveria dividir os homens mortos de doença ou de velhice. Hel também tinha “grandes posses” de acordo com o parágrafo XXXIV do Edda:

“Suas paredes são muito altas e seus portões são grandes. Seu salão é chamado de granizo-frio; seu prato, fome; A escassez é sua faca; o ócio, seu escravo; a sujeira, sua serva; uma cova de tropeço, seu limiar, pelo qual se entra; a doença, sua cama; um fardo reluzente, suas roupas de cama. Ela é metade azul-escura e metade da cor da pele (pelo que ela é facilmente reconhecida), e muito baixa e feroz.”

A serpente Jörmungandr cresceu tanto no mar que, após cercar o mundo, foi capaz de morder sua própria cauda. Jörmungandr é, portanto, um exemplo de um ouroboros, uma cobra mordendo sua própria cauda, ​​que também ocorre na mitologia egípcia e grega.

2) Ragnarök & Armagedom

Ragnarök é basicamente o Armagedom da mitologia nórdica. Estas são as batalhas finais entre o bem e o mal. A batalha final entre o bem e o mal no Livro do Apocalipse ocorre nas planícies de Megido, daí o nome “Armagedom”. A paixão, morte e ressurreição de Cristo ocorrem nos Evangelhos, mas elas também se repetem alegoricamente no livro do Apocalipse.

Os filhos de Angrboda e Loki reaparecem em outras partes da mitologia nórdica. Jörmungandr e o lobo Fenris são figuras significativas em  Ragnarök . Em Ragnarök, é profetizado que o lobo Fenris enfrentará Odin, o Deus-Pai. É ainda profetizado que Thor, filho de Odin, vai lutar contra Jörmungandr.

Confira esses paralelos :

  1. Thor é o filho do Deus-Pai, Odin. Da mesma forma, Jesus é o Filho de Deus, o Pai.
  2. A batalha final entre o bem e o mal no mito nórdico está em Ragnarök e entre Thor e a serpente, Jörmungandr. A batalha final entre o bem e o mal no Cristianismo está na cruz entre Jesus e a serpente, Satanás.

No poema poético Edda Völuspá, Ragnarök começa com o canto de três galos. Na estrofe 42, o galo carmesim Fjalar (nórdico antigo para “ocultador” ou “enganador”) canta nas florestas de  Jotunheim, então o galo dourado Gullinkambi canta aos deuses Aesir em Valhalla, e finalmente o galo anônimo canta em Hel.

Outro paralelo: a batalha final no mito nórdico começa com o canto de três galos. Da mesma forma, o galo canta no início da Paixão de Cristo. Veja, por exemplo que, em  Mateus 26:34 Jesus diz a Pedro: “nesta mesma noite, antes que o galo cante, você me negará três vezes”. Próximo a Ragnarök, de acordo com o relato de Völuspá, o deus nórdico Heimdall sopra sua buzina, semelhante aos toques de trombeta do Apocalipse, cf. Apocalipse 8:7. Yggdrasil, a Árvore do Mundo, então estremece e geme,  semelhante ao martelar dos pregos na árvore em que Cristo é crucificado.

A serpente Jörmungandr começa a se contorcer no mar, criando ondas enormes como tsunamis. O navio Naglfar  se liberta de suas amarras devido à derrota da serpente nas profundezas. O navio, feito inteiramente das unhas das mãos e dos pés dos mortos, zarpa do leste.

De acordo com o relato de Gylfaginning sobre Ragnarök, o lobo Fenris critica Odin. Os olhos e narinas do lobo lançam chamas e sua boca está bem aberta. Sua mandíbula superior raspa os céus enquanto sua mandíbula inferior se arrasta contra a terra. Ao mesmo tempo, e mesmo ao lado do lobo Fenris, Jörmungandr também carrega e enche o ar e o mar com um borrifo de veneno. O céu é dividido em dois e os “filhos de Muspell" cavalgam através do Bifrost  envolto em chamas, semelhante aos Quatro Cavaleiros do Apocalipse em Apocalipse 6:1-8.

Odin e seu filho, Thor, juntos saem para encontrar o lobo e a serpente junto com o resto dos Aesir. O deus da guerra Tyr também está emparelhado com o cão Garmr. Odin cavalga sobre as planícies de batalha à frente da festa de guerra usando um capacete de ouro e uma intricada cota de malha e carregando sua lança Gungnir. Odin avança contra o lobo Fenris. Thor se move para o lado de Odin, mas é incapaz de ajudar seu pai porque ele se envolve com a serpente em combate.

Odin morre lutando contra o lobo Fenris e é engolido inteiro. Outro dos filhos de Odin, Víðarr, vinga seu pai destruindo as mandíbulas do lobo e apunhalando-o no coração com sua lança.

Jörmungandr abre sua boca gigante contra o deus do trovão. Thor mata Jörmungandr, mas é envenenado pela serpente. Thor anda nove passos antes de cair na terra morto. Então termina Ragnarök.

3) A Batalha da Serpente: O Último e Mais Incrível Paralelo

O último paralelo entre Thor e Jesus é o mais significativo, mas pode precisar algum esclarecimento.

A paixão, a morte e a vitória de Cristo são todas preditas no Livro do Gênesis. Em apenas algumas linhas curtas de Gênesis, todo o Evangelho é profetizado. Isso é chamado de Proto-Evangelium, que se traduz como “O Primeiro Evangelho”. Aqui está, Gênesis 3:15:

“Eu porei inimizade entre [a serpente] e a mulher,
e entre a tua semente e a sua semente;
este te ferirá a cabeça,
e a serpente lhe ferirá o calcanhar.”

O Proto-Evangelium está repleto de profecias, mas só nos referiremos àquelas que dizem respeito a Satanás, que é a serpente, e a Cristo, que é a semente da mulher.

É profetizado que Cristo irá “ferir” a cabeça da serpente, mas Satanás, a serpente, irá “ferir” o calcanhar de Cristo. Essas contusões são feridas, feridas mortais. Jesus vai esmagar o crânio da serpente e derrotá-lo. Ao fazê-lo, no entanto, a serpente atingirá o calcanhar de Jesus, e Jesus será envenenado pelo veneno da serpente.

Você está começando a ver a conexão com Thor e sua batalha com a serpente?

Jesus literalmente atinge o crânio da serpente. Às vezes, como em “A Paixão de Cristo”, Jesus é descrito como esmagando o crânio da serpente com o calcanhar no Jardim do Getsêmani. Mas ainda há um momento mais literal. Cristo é crucificado no Gólgota, que, em hebraico, é chamado de “o lugar do crânio [ou caveira]”. A cruz de Cristo, portanto, é uma punhalada no crânio.

Por fim, a vitória de Cristo sobre Satanás, a antiga serpente, na cruz, requer a sua própria morte, como o Cordeiro sacrificial de Deus. Desta forma, a profecia de Cristo sendo morto pela serpente é cumprida. Os calcanhares de Cristo são realmente perfurados por pregos também. Jesus morre na cruz e a serpente reivindica sua vítima.

O paralelo final:

  1. Na batalha final, Thor mata a serpente, Jörmungandr, mas é morto pelo veneno da serpente.
  2. Na derrota final do mal, Jesus mata a serpente, Satanás, mas é morto pela serpente que golpeia seu calcanhar.

Vou deixar você com essa pergunta: Como a mitologia nórdica se desenvolveu muito depois da crucificação, é possível que as origens da mitologia nórdica fossem, em parte, cristãs?

 

Traduzido por Fabricio Luís Lovato a partir de Is the Thor Myth Based on Jesus? <https://www.thescottsmithblog.com/2017/11/is-thor-myth-based-on-jesus.html>

 

NOTA DO TRADUTOR: Gostaria de acrescentar duas diferenças cruciais entre Jesus e Thor. Primeiramente, enquanto Thor é um personagem da mitologia, a existência de Jesus é ancorada em sólidas evidências históricas (veja: Jesus existiu? 31 fontes antigas que respondem ‘Sim’!). Em segundo lugar, Jesus não permaneceu morto, mas ressuscitou ao terceiro dia (veja: A ressurreição de Jesus). Nosso Deus-Messias-Salvador vive para sempre!

 

Para outras conexões entre a narrativa bíblica e os relatos pagãos, confira também:

Vestígios históricos do dilúvio

Existem relatos históricos sobre a Torre de Babel?

Sansão é um plágio de Hércules?

Artigos Relacionados

Paulo Traiu Jesus? Paulo Traiu Jesus?
Em sua edição de dezembro de 2003, a Revista Superinteressante traz como matéria de capa o assunto “São Paulo Traiu Jesus? Sem Paulo de Tarso, o...
Jesus existiu? 31 fontes antigas que respondem ‘Sim’! Jesus existiu? 31 fontes antigas que respondem ‘Sim’!
Não há alguém mais popular do que Jesus em toda a história humana. Mais livros foram escritos, mais músicas foram compostas e mais poemas foram...
Sobre os vários caminhos para Deus
Há somente um caminho para o Pai: Jesus Cristo (João 14:6; At 4:12...
O Pecado O Pecado
Deus nos ama e deseja que sejamos felizes. Ao mesmo tempo Ele quer que o amemos e depositemos nossa confiança nEle. É nosso amigo, e deseja que...

Envie suas perguntas