Apologéticos

Nenhum livro deu mais o que dizer, seja bom ou ruim, do que a Bíblia. Atualmente, vivemos um tempo em que muitas pessoas acreditam apaixonadamente que a Bíblia é a palavra de Deus, enquanto muitas outras criticam fortemente a Bíblia como textualmente corrompida, cientificamente ingênua, historicamente incrível e moralmente atrasada. Muitas pessoas que cresceram aceitando a Bíblia como verdadeira chegam a questionar, duvidar e até a rejeitar. No entanto, nunca houve mais evidência em apoio à confiabilidade da Bíblia do que existe hoje. Avanços recentes na ciência e nos estudos acadêmicos responderam a muitas das críticas comuns da Bíblia. Não é realista tentar provar todos os detalhes da Bíblia ou justificar todas as suas declarações. No entanto, temos muito boas razões para confiar na Bíblia e aceitar sua mensagem.

Algumas pessoas argumentam a partir da Bíblia que Deus condena as pessoas que rejeitam Sua revelação, mesmo sabendo que, se Ele tivesse revelado mais a elas, elas teriam se arrependido. Alguns dizem que isso prova que a Bíblia tem erros ou que o Deus da Bíblia é injusto. Alguns dizem que isso prova que a soberania de Deus supera qualquer outra coisa em Seu caráter ou ações - sim, Deus condena aqueles que se arrependeriam se soubessem mais (mas isso não o tornaria injusto, argumentam).

Onde está localizado hoje o túmulo que foi deixado vazio após a ressurreição de Jesus? Existem duas propostas principais, comumente aceitas: a que ele se localiza na chamada “Igreja do Santo Sepulcro”, aceita pelos católicos; e a que ele estaria no chamado “Jardim do Sepulcro” (ou “Jardim de Gordon”, devido à sua descoberta em 1883, pelo General inglês Charles Gordon), aceita por muitos protestantes. Pretendo abordar, resumidamente, os argumentos para cada uma dessas propostas e apresentar a opção mais plausível.

No entanto, nada do que alguém dedicar irremissivelmente ao Senhor, de tudo o que tem, seja homem, ou animal, ou campo da sua herança, se poderá vender, nem resgatar; toda coisa assim consagrada será santíssima ao Senhor. Ninguém que dentre os homens for dedicado irremissivelmente ao Senhor se poderá resgatar; será morto.

Levíticos 27:28-29

Alguns deduziram, equivocadamente a partir do texto de Levítico acima, que Deus ordenou aos judeus da Antiga Aliança o sacrifício de seres humanos como parte de seus rituais religiosos. Será isso mesmo o que o texto acima afirma? De forma alguma!

Os cientistas usaram novas técnicas para sequenciar 101 genomas humanos antigos que se acredita serem da população da Idade do Bronze na Europa. Suas descobertas indicam um influxo migratório maciço de diversidade genética apenas alguns milhares de anos atrás. Esses dados também coincidem com os padrões conhecidos de diversificação de idiomas, fornecendo fortes evidências para a dispersão de grupos de pessoas na Torre de Babel.

Aqueles que resistem a acreditar na autoridade da Bíblia muitas vezes apontam passagens que eles acreditam estarem em contradição entre si - ou o que poderíamos chamar de “aparentes contradições”. Em geral, acho que elas são facilmente resolvidas e não são contradições. No entanto, as soluções para algumas são mais fáceis do que para outras. A mais difícil que já encontrei é a aparente contradição de Marcos 6:8 em comparação com Lucas 9:3 e Mateus 10:10.

No ano de 1878 descobriu-se na cidade de Nazaré, em Israel, uma placa de mármore branco, contendo um decreto do imperador romano Cláudio, o qual governou entre os anos 41 e 54 d.C. O “Decreto de Nazaré”, de 60 centímetros de altura por 37,5 centímetros de largura, está hoje guardado na Bibliothèque Nationale, em Paris. Em seu conteúdo, escrito originalmente em latim e traduzido para o grego, ele determinava:

Na batalha final da última guerra entre o bem e o mal, o Filho do Deus-Pai derrotará o mal na forma de uma serpente, mas, ao fazê-lo, abandonará a própria vida. Soa familiar? Existem alguns paralelos notáveis ​​entre o mito nórdico de Thor em Ragnarok e as profecias bíblicas do Messias. É possível, desde que Cristo precedeu os mitos nórdicos, que os mitos nórdicos foram realmente informados pelo Evangelho?

Animado para ver o novo filme Thor: Ragnarok? Confira todas as semelhanças misteriosas entre o mito de Thor e a vida e as profecias de Cristo abaixo!

Antes de Sua morte, Jesus passou por seis julgamentos: três judaicos (perante o Sinédrio, Caifás e Anás) e três romanos (perante Pilatos, Herodes e Pilatos novamente). O Direito hebraico era regulado por diversas leis, tanto pelas que haviam sido entregues por Deus ao profeta Moisés no Antigo Testamento, quanto pelas que se desenvolveram naturalmente ao longo da sua história e tradição. Contudo, no julgamento de Cristo, diversos desses princípios legais foram quebrados.