Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz.

Colossenses 2:14

Por causa desse texto do apóstolo Paulo aos cristãos em Colossos, alguns alegam que a cédula que nos era contrária era a Lei de Moisés. Com a morte de Cristo na cruz, estamos livres da Lei e não mais obrigados a guardar o Sábado. Mas será isso mesmo o que Paulo está nos dizendo?

O termo grego encontrado em Colossenses 2:14 é “cheirographon”. Segundo o Léxico Grego de Strong (Sociedade Bíblica do Brasil), a palavra possui os seguintes significados:

  1. manuscrito, o que alguém escreveu por sua própria mão; 
  2. nota manuscrita na qual alguém reconhece que recebeu dinheiro como depositário ou por empréstimo, e que será devolvido no tempo determinado.

Desse modo, Paulo não está dizendo que a Lei de Deus foi abolida (NUNCA o termo “cheirographon” é traduzido por “Lei”, no grego bíblico) e sim que o relato do pecado – que era contra nós – foi cravado na cruz. Esse relato é simbolizado por uma nota promissória que Jesus pagou, de modo que não mais estamos em débito para com Deus e Sua santa Lei.

Assim, não estamos mais destinados à condenação – demanda legal para todo o pecador (Romanos 6:23). A English Standard Version expressa corretamente o texto ao observar que “Deus [nos] tornou vivos juntamente com Ele, tendo nos perdoado todas as nossas ofensas ao cancelar o relato de débito que se colocava contra nós com suas demandas legais.”

Finalizamos com as palavras de Kenneth L. Gentry Jr., teólogo Presbiteriano:

“O Senhor morreu em termos da Lei por nós. Ele veio ‘para resgatar os que estavam sob a lei, a fim de que recebêssemos a adoção de filhos’ (Gálatas 4:5; cp. Colossenses 2:14; Hebreus 9:22). De fato, Sua morte enfatizou eternamente a necessidade e a validade da Lei. A Lei não poderia ser posta de lado, nem mesmo para poupar a Cristo. ‘Aquele que não poupou o seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou, porventura, não nos dará graciosamente com ele todas as coisas?’ (Romanos 8:32; cp. Hebreus 9:22-26). A fé, então, confirma a validade da Lei (Romanos 3:31). Se a Lei não poderia ser desprezada nem mesmo para poupar ao Filho de Deus, como podemos supor que ela será posta de lado para a era do Novo Pacto? Ela é o padrão da justiça de Deus, sendo que a sua infração traz condenação. A Cruz é um testemunho eterno à justiça e contínua validade da Lei de Deus.” 

God’s Law in the Modern World, p. 23-31

Artigos Relacionados

Evidências da Observância do Sábado no Cristianismo Primitivo Evidências da Observância do Sábado no Cristianismo Primitivo
Tanto o Novo Testamento quanto a literatura cristã primitiva contêm indicações implícitas e explícitas da existência da guarda do Sábado. Uma...
Hebreus 4, o Sábado e o Descanso Eterno Hebreus 4, o Sábado e o Descanso Eterno
Porque em certo lugar disse assim do dia sétimo: E repousou Deus de todas as suas obras no sétimo dia. E outra vez neste lugar: Não entrarão no...
Quando, Onde e Por Que a Guarda do Domingo Começou? Quando, Onde e Por Que a Guarda do Domingo Começou?
PERGUNTA De acordo com sua investigação, quando, onde e por que o culto no Domingo se originou? RESPOSTA É difícil identificar a origem de...
Deuteronômio 5:12-15 ensina que o Sábado era apenas para Israel? Deuteronômio 5:12-15 ensina que o Sábado era apenas para Israel?
Guarda o dia de sábado, para o santificar, como te ordenou o SENHOR teu Deus. Seis dias trabalharás, e farás todo o teu trabalho. Mas o sétimo...

Envie suas perguntas