Jesus ensinando sobre o Sábado Sagrado do Senhor

O Sábado sagrado da bíblia, o sétimo dia da semana, é tempo sagrado, um dom de Deus para todas as pessoas, instituído na criação, afirmado nos dez mandamentos e reafirmado no ensino e exemplo de Jesus e dos apóstolos.

Cremos que o dom do repouso do sábado sagrado é uma experiência da presença eterna de Deus com seu povo.

Cremos que em obediência a Deus e em resposta amorosa à sua graça em Cristo, o sábado sagrado deveria ser observado fielmente como um dia de descanso, adoração e celebração. Gênesis 2:2-3; Êxodo 16:23 -30; 20:8-11; Mateus 5:17-19; Marcos 2:27-28; Lucas 4:16; Atos dos Apóstolos 13:14 42-44; 16:11-13; 17:2-3; 18:4-11; Ezequiel 20:19-20; Hebreus 4:9-10; João 14:15; Isaías 58:13-14; Lucas 23:56.

Memorial Da Criação

Gênesis 2:2-3 - No fim da criação, Deus determinou que o sétimo dia fosse considerado especial. Deus abençoou e santificou este dia. Em outras palavras, o sábado foi separado como um instrumento de benção para toda a criação de Deus.

Primeira Referência Do Sábado

Êxodo 16:4-5, 22-30 - Esta é a primeira referência ao sétimo dia ou sábado desde o registro da criação no segundo capítulo de Gênesis, Êxodo 16:23, é provavelmente o versículo chave do texto. É a primeira vez que o sétimo dia e chamado de sábado; é neste momento que Deus repetiu que o sétimo dia era santo. É esta também a primeira vez que Deus “ordenou” que o dia fosse observado como santo.

O Sábado É O Quarto Mandamento

Êxodo 20:8-11 - O mandamento com relação ao sábado era o quarto. Está logo no fim dos mandamentos que lidam com o nosso relacionamento com Deus e o começo de nosso relacionamento com outras pessoas. O sábado nos lembra de nossas obrigações para adorar a Deus e amá-lo ao colocá-lo em primeiro lugar em nossas vidas. Como resultado disso, seguimos para os outros mandamentos que tratam do amor ao próximo assim como nos amamos.

O Sábado É Um Sinal Do Povo De Deus

Ezequiel 20:20 - O Senhor está tomando a iniciativa de estabelecer uma relação de aliança com seu povo. Eles não tinham feito nada para que merecessem ser seu povo, pelo contrário, eles continuamente o rejeitaram ao desobedecer, suas leis e profanar o sábado. Agora o Senhor os chama para aceitá-lo como seu Deus e agir como seu povo. O sábado deveria ser um “sinal” de sua aliança com Deus.

As Bençãos Do Sábado

Isaías 58:13-14 - Estes dois versos nos dão princípios de como observar o sábado (verso 13), e as bênçãos que resultam desta observância (verso 14). Um princípio é algo que pode ser aplicado a todas as pessoas de todas as idades seja qual for sua orientação cultural. Se observarmos o sábado como prescrito no verso 13, desfrutaremos daquilo que o Senhor irá fazer em nossas vidas; encontraremos nossa alegria nele e “teremos o melhor da terra”.

O Propósito De Jesus

Mateus 5:17-19 - Jesus disse que seu propósito em vir não era para acabar com a lei mas para cumpri-la. A palavra “cumprir” tem muitos significados possíveis. Ao observarmos, porém, a vida e a pregação de Jesus, percebemos, que Jesus veio trazer o significado completo da lei. Ele era o sacrifício perfeito por nossos pecados que a lei exigia, cumprindo, assim, a lei.

Os Discípulos Não Profanaram O Sábado

Marcos 2:27-28 - Os discípulos de Jesus acabaram de ser acusados de quebrar o sábado ao colher, e comer espigas de milho no sábado. Eles não quebraram nenhuma lei bíblica do Velho Testamento, mas sim leis rabínicas. A observância do sábado tinha sido desviada de seu propósito original. Note a utilização de duas palavras: “homem” e “criado”. O sábado foi “criado” na criação e não pela lei. O sábado não foi feito pelo povo judeu, mas para toda a humanidade.

O Testemunho Das Escrituras Sagradas

O sábado era uma prática inquestionável que se tornou um assunto para grandes debates em muitos círculos cristãos e, finalmente, a ser uma observância não obrigatória pela maioria das igrejas e denominações cristãs. O sábado, porém, é um mandamento bíblico que não pode ser negado. Foi separado no fim da criação, ordenado em Êxodo 20:8-11, praticado por Jesus e a igreja primitiva e é ainda válido para nós,crentes, hoje.

Em Gênesis 2:2-3, Deus descansou no sétimo dia depois de terminar sua criação, e Ele “abençoou” o sábado e o “santificou”. Não representava nada mais além do descanso de Deus de seu trabalho. Deus não precisava descansar, porém, Ele estava apenas declarando que as fundações da terra ainda não tinham sido totalmente lançadas (“descansar” em Gênesis 2 ,quer dizer cessar de criar).

A palavra “abençoou” tem haver com o poder espiritual que enche um objeto ou uma pessoa com a paz de Deus. Aplicado ao sábado, quer dizer que este dia tornou-se um condutor do poder de Deus. Quando algo é “santo”, quer dizer que foi separado para o serviço de Deus.
“Todo sábado um milagre acontece, a ressurreição da alma do homem”. Deus nos deu uma alma ao nos dar o sábado que foi bendito e santificado.

Em Êxodo 20:8-11, vemos o sábado como parte, dos dez mandamentos. Já que o sábado encontra-se no decálogo, temos que falar sobre a lei. Nosso entendimento da lei irá definir a maneira como interpretamos os mandamentos do sábado e sua validade para nós hoje. A maior parte dos cristãos criam, imagens de obrigação e escravidão espiritual quando ouvem a palavra “lei”. O salmista, porém, exclama que a lei é para ser amada. “Quanto amo a tua lei”! É a minha meditação, todo o dia”. (Salmos 119:97). Porque há uma aparente contradição entre a forma como muitos têm se sentido sobre a lei e a forma como ela era vista no Velho Testamento? Comecemos nosso estudo ao observar as atitudes de Jesus e Paulo para com a lei. Em Mateus 5:17-19, Jesus declara claramente que veio para cumprir a lei. Como Ele fez isso?

No mais importante tratado de Paulo com relação à lei no livro de Romanos, ele discute a lei em vários aspectos. “O salário do pecado é a morte”. Pecado é quebra da lei. 1 João 3:4. Mas o ponto principal de Romanos 7:1-13 é a debilidade da lei. A debilidade está em nossa incapacidade de observá-la. O mesmo tema foi apresentado por Cristo no Sermão da Montanha. Ele exaltou os requisitos da lei para que soubéssemos que não podemos observá-la por nós mesmos. Romanos 8:1-4 resume a questão ao afirmar que a lei era incapaz de nos salvar. Deus enviou seu Filho para morrer na cruz como uma oferta para o pecado. O Espírito Santo, então, nos dá o poder para vivermos uma vida justa. Paulo estava tentando corrigir o conceito judaizante de que a lei era necessária para a salvação. Hoje, temos que entender que guardar o sábado não é a causa de nossa salvação; somos salvos pela graça através da fé em Cristo. Mas a observância do sábado é o fruto de nossa salvação. Porque somos salvos, reconhecemos Cristo ao adorá-lo em obediência ao seu Santo Dia.

No Novo Testamento, Cristo guardou o sábado: “entrou num sábado na sinagoga, segundo o seu costume” (Lucas. 4:16 ). Jesus realizou milagres no sábado.Todos esses milagres não tinham que ser realizados no sábado. Ele os realizou de propósito para desafiar as regras farisaicas e rabínicas que diziam respeito à observância do sábado. Eles tinham encoberto o presente de Deus ao homem com tantas regras e regulamentos que o sábado se tornou um dia de cargas e não de alegria. É por isso que Ele declarou que, “O sábado foi estabelecido por causa do homem, e não o homem por causa do sábado” (Marcos 2:27 ).

Os discípulos e Paulo no livro de Atos adoraram a Deus no sábado, Pregaram e ensinaram nele (Atos dos Apóstolos 17:2; 13:14 ; 16:11-13). O concílio de Jerusalém foi chamado para discutir a conversão de cristãos gentios e o relacionamento para com as leis e práticas judaicas. A questão do sábado nunca foi questionada (Atos dos Apóstolos 15:1-29). O sábado não era somente praticado, mas era aceito sem nenhum questionamento ou controvérsia.

O Testemunho Da História

Em Êxodo 19:3-8, Deus chamou seu povo para selar uma aliança com Ele. No verso 5, Deus disse ao povo, “se diligentemente ouvires a minha voz e guardardes a minha aliança, então, sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos”, No verso 8, o povo concordou em fazer tudo o que o Senhor quisesse deles. À aliança segue a declaração da lei em Êxodo 20 Obediência era a resposta que Deus queria de seu povo – a resposta à graça de tê-los escolhido para serem seu povo.

O sábado era para ser um sinal da aliança entre Deus e seu povo. Era tão importante que Deus repetiu isso duas vezes em Êxodo 31:13 17 e Ezequiel 20:12-20. Era um lembrete semanal de que eles pertenciam a Ele. Ele os libertou da escravidão; Ele os redimiu. Há muitas passagens sobre o sábado no Velho Testamento que reiteram o quarto mandamento ou dão explicações.

No Novo Testamento, o conceito de obediência é enfatizado não como uma opção para os crentes, mas como um requisito, João 14:15, diz: “Se me amais, guardareis os meus mandamentos”. Precisamos notar a similaridade com Êxodo 19:5 “Se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança....”

O sábado é ainda um mandamento válido no Novo Testamento e para nós hoje. Vimos como o sábado foi instituído na criação e lembrava as pessoas de sua redenção. Os mesmos temas são repetidos nos evangelhos. Marcos 2:27, liga o sábado à criação. João 5:17 diz: “Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também”, isso também é uma indicação para a criação original do sábado. Alguns cristãos têm interpretado isto da seguinte maneira: já que Deus tem trabalhado continuamente para criar e preservar isto anula a lei do sábado. Deus, porém, não está fazendo o trabalho da criação, mas o da redenção. Isso trás o sentido redentivo da observância do sábado.

Em Lucas 4:16 -30, Jesus, no dia de sábado, proclama o propósito de sua missão. Sua missão era proclamar as boas novas da redenção. Lucas traz o tema ainda mais detalhadamente na narração da cura no sábado (Lucas 13:10 -21). Depois que Jesus curou a mulher encurvada, ele foi repreendido, mas respondeu dizendo, “por que motivo não se devia livrar desse cativeiro, em dia de sábado, esta filha de Abraão, a quem Satanás trazia presa há dezoito anos?” (Lucas 13:16).

Jesus, portanto, não quebrou a guarda do sábado, mas apresentou de forma completa sua intenção e significado. Paulo no livro de Atos adorou e ensinou no sábado. Ele pregou o evangelho de Cristo, que liga o sábado à redenção. O culto aos domingos começou entre os grupos cristãos no final do segundo século e foi oficializado no quarto século.

Apesar de alguns teólogos hoje defenderem a posição de que a guarda do sábado foi transferida para o domingo por causa da ressurreição de Cristo, não há base bíblica para isso.

Os que guardam o sábado existiram por toda a história. Os Batistas do Sétimo Dia têm este costume desde o século 16. Muitos cristãos estão repensando sua posição na questão do sábado ou aceitando a sua base bíblica. Os Anabatistas já existiam desde o século primeiro. Conferir a história. 

Artigos Relacionados

Sábado! Criação de Deus Para o Nosso Benefício Sábado! Criação de Deus Para o Nosso Benefício
Deus criou o sábado não para ele descansar, mas para os homens descansar neste dia. Na criação do sábado podemos perceber o quanto Deus ama os...
O Sétimo Dia Da Bíblia E O Sétimo Dia Do Calendário O Sétimo Dia Da Bíblia E O Sétimo Dia Do Calendário
Neste estudo você amigo leitor, perceberá que embora tenha havido mudanças no calendário, o dia da semana não foi alterado como você mesmo pode...

Graça Maior - CBSDB, . Disponível em: https://gracamaior.com.br/estudos/sabado/124-o-sabado-sagrado-do-senhor.html. Acesso em 26 Junho 2017.