Adventistas do Sétimo Dia

Todos os Dias eram sacrificados dois cordeiros no santuário. Um pela manhã e outro pela tarde. Por isso o anjo falou: Até duas mil e trezentas tardes e manhãs. Na verdade Ele estava se referindo aos sacrifícios que eram realizados pela manhã e pela tarde. 
Até Duas Mil e Trezentas Tardes e Manhãs; E O Santuário Será Purificado (Daniel 8:14)

Existe uma tendência de muitas pessoas confundirem os Batistas do Sétimo Dia com a maior, porém mais recente, Igreja Adventista do Sétimo Dia. Embora haja concordância em algumas áreas, há consideráveis diferenças em outras, tanto históricas como teológicas. Esse artigo procurará demonstrar algumas dessas diferenças.

Infelizmente ainda existem, em nossos dias, igrejas que dizem ser evangélicas, pregando a salvação vinculadas a alimentação. Ensinam que se porventura comerem carnes ou tomarem café, entre outros alimentos, estão perdidos. Esquecem de pregar que a salvação é somente pela fé em Jesus Cristo.

No grande dia da Expiação, dois bodes eram apresentados ao Sumo Sacerdote, em frente à tenda da Congregação. Lançava-se sorte sobre eles. Um deveria ser morto, enquanto que o outro seria o bode Emissário. Este último era conduzido ao deserto, e aí abandonado à própria sorte.

Com este capítulo, tenho o propósito de demonstrar, não com o meu limitado poder persuasivo, mas com a própria lógica bíblica, que Jesus, na Sua ascensão, penetrou no Santíssimo celestial, o próprio Céu, e não em lugar que alguns teólogos comprometidos e leigos equivocados chamam de “santo”.

Continuação dos estudos sobre as diferenças entre os Batistas do Sétimo Dia e os Adventistas do Sétimo Dia.