Estudo sobre 1 Coríntios 7:1-15

Verso áureo

Quero que todos os homens sejam tais como também eu sou; no entanto, cada um tem de Deus o seu próprio dom; um, na verdade, de um modo; outro, de outro.” (1 Coríntios 7:7)

Núcleo da lição

Relacionar-se com outras pessoas é uma parte essencial da vida. Tratando dos relacionamentos humanos, Paulo dá conselhos para ajudar os cristãos a discernirem se deveriam se casar ou permanecer solteiros. Além disso, o apóstolo descreve como um relacionamento certo com Deus pode nos livrar de ansiedade e preocupação.

Afinal de contas, o que Paulo está querendo dizer?

Muitos interpretaram mal esta série de versos e taxaram Paulo de machista. Este é um exemplo clássico de um tipo de leitura no qual a pessoa vê apenas aquilo que ela quer em uma passagem.

Outras pessoas, ao lerem esta passagem, apenas viram Paulo encorajando o celibato, enquanto outras reivindicaram que o apóstolo pensava que o matrimônio era errado ou improdutivo. A única coisa que nós sabemos sem dúvida é que Paulo estava nos dando instrução sobre nossos mais significantes relacionamentos: nosso relacionamento com Deus e nosso relacionamento com nosso cônjuge. As instruções encontradas nestes versos são para os casados e para os solteiros. Vamos dar uma olhada em cada par de instruções e no discurso do apóstolo acerca do casamento versus o celibato.

Instruções para os casados

Um pastor fora convidado para dar uma palestra a um grupo de jovens e adolescentes sobre casamento. Ele perguntou à turma: “O que Deus diz sobre o casamento?”. Imediatamente um garoto respondeu: “Pai, perdoa-os, porque eles não sabem o que fazem”. Embora esta seja uma piada, ela descreve como muitas pessoas (crentes e incrédulos) vêem o matrimônio.
Embora Paulo prefira dar total atenção ao Senhor, ele percebe que muitas pessoas precisam de parceiros para viver. Nem todas são capacitadas para viverem solteiras. Se bem que muitos homens só descobrem isto quando a esposa está fora por alguns dias (e isto inclui o autor).

Olhemos algumas pequenas diretrizes que Paulo dá àqueles que decidem se casar:

  1. Seja Fiel - v. 2
    Quando você se casa, há apenas um(a) companheiro(a) para você. Outros não deveriam ser “convidados” para o relacionamento conjugal. Esta fidelidade não só abrange o campo físico, mas o campo emocional também. A infidelidade emocional é freqüentemente mais destrutiva que a infidelidade sexual.
  2. Deixe seu amor crescer – v.3.
    Quando você se casa, está obrigado a demonstrar afeto ao seu cônjuge. E isto é muito mais do apenas dizer “Eu te amo”. Manifestar seu afeto é demonstrar seu amor para seu cônjuge (incluindo, mas não limitado, a palavras, presentes, toques, e sacrificando seus próprios desejos por seu cônjuge). O amor no relacionamento conjugal não cresce por si só. Você tem que cultivar, tem que querer, tem que ser intencional.
  3. Saiba que você pertence ao seu cônjuge – vs. 4-5
    Quando se casa, você entra em um contrato legal e numa aliança divina com seu cônjuge. Isso significa que ambas as partes têm direitos e responsabilidades no matrimônio. Vocês pertencem um ao outro. Isto não significa propriedade, porém implica em submissão mútua. Não é uma relação 50/50. É uma relação 100/100.

O que significa essa relação de submissão mútua? Significa que ela será uma relação construtiva e não destrutiva. Significa que deve haver apenas honra, respeito e valor demonstrados um ao outro. Nunca haverá abandono, negligência ou abuso.
E sobre o sexo? Paulo nos ensina que a submissão mútua da relação matrimonial abrange também o campo sexual. Deveria ser sempre prazeroso nos entregarmos ao nosso cônjuge. O sexo nunca deve ser usado como uma arma; deve ser sempre uma expressão saudável de amor entre o marido e a esposa.

E o que dizer do verso 5? Paulo deu três pensamentos sobre a prática da abstinência no casamento:

  1. Quando ambas as partes entram em consentimento;
  2. Para se dedicar à oração e ao jejum;
  3. Por um período breve de tempo, de forma que Satanás não venha testar nosso auto controle.

Instruções para os solteiros

Olhemos agora algumas diretrizes que Paulo dá àqueles que decidem permanecer solteiros:

  1. Isto é um dom de Deus – vs. 7-9
    Quando você está solteiro, você não está pecando. Não há nada errado em ser solteiro. Porém, se você não tem o dom do celibato, confie em mim, você saberá. É necessário muito autocontrole para dominar um de nossos desejos mais naturais. Se você não tem esse autocontrole, escute o que Paulo disse e se case. Não satisfaça seus desejos fora do relacionamento matrimonial. Isto não apenas pode trazer desarmonia para você, como também irá afetar sua relação com Deus e com os demais irmãos na fé.
  2. Não se apresse em casar – vs. 25-31
    Quando você é solteiro, tem a opção de permanecer como está. Porém, quando você se casa, a opção de voltar a ser solteiro não mais existe.
    Lembremos também que estas passagens devem ser olhadas dentro do seu contexto. A “angústia” presente não apenas era perseguição constante, mas também a visão deles da iminência da segunda vinda de Cristo.
  3. Sirva ao Senhor sem nenhuma distração – vs. 32-35
    Quando você está solteiro, há uma possibilidade maior de não se envolver tanto com as muitas distrações deste mundo. Este mundo não é o nosso lar. Enquanto estamos em nosso caminhada rumo ao nosso verdadeiro lar, deveríamos nos apressar para armazenar a maior quantia que pudermos de tesouros no céu. Enquanto solteiro, você está livre das responsabilidades do casamento, porém Paulo adverte que essa liberdade é para ser usada diligentemente no avanço do Reino de Deus.
  4. As pessoas viúvas estão livres para se casarem somente no Senhor – v. 39
    Quem está viúvo está livre para se casar novamente com alguém que seja cristão e desimpedido, se assim desejar. Estas passagens nos mostram que alguns são divinamente equipados para permanecer sozinhos (solteiros) e que para outros o melhor é que se casem. Mas como sabemos se devemos casar ou permanecer solteiros?

Aqui estão algumas diretrizes bíblicas:

É MELHOR PERMANECER SOLTEIRO(A) DO QUE...

  1. Casar com alguém que não seja cristão.
  2. Casar com alguém que dificultará seu crescimento espiritual.
  3. Casar pelos motivos errados (só se case por amor).
  4. Casar sem estar disposto(a) a se sacrificar pelo seu cônjuge.


É MELHOR CASAR SE...

  1. Sua vida será mais completa com um(a) companheiro(a).
  2. Deus lhe conduzir a uma pessoa que você ama e que ama você.
  3. Você está certo(a) que seu casamento ilustrará o amor de Deus.
  4. Você está disposto(a) a gastar o resto de seus dias dando mais do que recebendo.

Artigos Relacionados

Homem deificado ou Deus que se fez homem? A antiguidade da crença na divindade de Jesus Homem deificado ou Deus que se fez homem? A antiguidade da crença na divindade de Jesus
“Nessa reunião - prosseguiu Teabing -, foram discutidos e votados muitos aspectos do cristianismo: a data da Páscoa, o papel dos bispos, a...
Sobre Deus
O espiritismo nega a existência de um Deus pessoal. Dizem: "Ab-rogamos a idéia de um Deus pessoal"(The Physical Phenomena in Spiritualism Revealed...
Sobre o amor de Deus e o inferno
“O amor de Deus exige o inferno. Um Deus de amor não pode forçar as pessoas a amá-Lo. Os que escolhem não amar a Deus devem ter o direito de...
Sobre o erro n°5 - a negação do amor ao próximo
Nesta crença o sofrimento e as boas obras libertam a pessoa das reencamações. Como pode ser possível, se quando faço o bem à pessoa, livrando-a...

Graça Maior - John Pethel, . Disponível em: https://gracamaior.com.br/estudos/vida-crista/179-chamados-para-se-relacionar.html. Acesso em 17 Novembro 2017.