Portanto cada um de nós agrade ao seu próximo no que é bom para edificação. Porque também Cristo não agradou a si mesmo, mas, como está escrito: Sobre mim caíram as injúrias dos que te injuriavam.

 

Quando o apóstolo Paulo nos diz para agradar o irmão não quer dizer para enchê-lo de mimos ou mudar nosso culto ou doutrinas, ou mesmo evitar assuntos importantes só para que ele “goste” da igreja ou da gente. Esta afeição descrita no verso é visando o crescimento, a edificação do irmão. E a partir do momento que trabalhamos para edificar a fé de alguém a nossa fé será edificada e fortalecida também. Mas para isso às vezes deixamos de fazer o que nos agrada ou nossas preferências para dar lugar a outros assuntos ou atitudes visando o crescimento da Igreja e dos irmãos. Precisamos nos lembrar que no assunto mais importante do mundo, Cristo também fez o que não lhe agradava, sofreu angústia, dores físicas e a morte para nos salvar. Sejamos gratos a Ele e peçamos a Sua orientação!

Graça Maior - Cristhiano Daniel Fritzen, . Disponível em: https://gracamaior.com.br/devocional/1236-deveres-civis-morais-e-espirituais-sabado.html. Acesso em 22 Maio 2019.
Envie suas perguntas