Visto que temos um grande sumo sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão. Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado. Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.

 

Quando estamos em um enterro, onde uma mãe está enterrando seu filho, todos ali querem de algum modo consolá-la. Embora todos a abracem e lhe deem palavras de conforto, existe uma grande diferença entre o abraço daquela que já passou por essa dor e daquela que não passou. Esta mãe quando recebe o abraço de uma mulher que já passou por essa dor, certamente irá se sentir muito mais compreendida e confortada, do que pelo abraço daquela que nunca passou por isso. Para ser exemplo é necessário que a pessoa já tenha passado pelo que a outra está passando, pois assim as palavras dela serão muito mais eficazes. Jesus, para ser o nosso exemplo, passou por todas as nossas dores. Ele nos compreende plenamente e por isso podemos confiar nEle como nosso intercessor diante do Pai.

Graça Maior - Daisy Moitinho, . Disponível em: https://gracamaior.com.br/devocional/1172-as-bencaos-da-justificacao-terca-feira.html. Acesso em 26 Junho 2019.
Envie suas perguntas