O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar.

 

Com estas palavras, Jesus chamou atenção sobre a seriedade do que acabara de ensinar. Ele sabia que muitos não dariam crédito, como aconteceu nos dias de Noé. O homem busca tantas coisas com as quais se orgulha, crendo ter encontrado a paz, a felicidade; no entanto a riqueza se acaba, a sabedoria se transforma em loucura e o poder se extingue. Jesus nos chama à vigilância para estarmos preparados para o nosso encontro com a morte (não se sabe a hora que ela chega), ou com Cristo em sua vinda. Nesta que será sua segunda vinda, o brilho de sua presença encherá o horizonte: “Porque assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até o ocidente, assim há de ser a vinda do Filho do homem” (v. 27). Portanto o estado de vigilância que Jesus Cristo falou deve ser prioridade na vida do crente, na fidelidade aos preceitos dele, no exercício das virtudes cristãs, na obediência aos seus mandamentos e fé no Filho de Deus. Observando os acontecimentos, fiquemos atentos, porque eles indicam que está chegando o fim da história e a vinda de Cristo se aproxima.  

Graça Maior - Dca Marlene Garcia, . Disponível em: https://mail.gracamaior.com.br/devocional/1123-preservando-a-palavra-do-senhor-segunda-feria.html. Acesso em 16 Julho 2019.
Envie suas perguntas