A Finalidade da Lei de Deus e sua relevância hoje

O objetivo desta lição é apresentar e ilustrar ao leitor que não são os legalistas que serão salvos, mas a finalidade da lei de Deus é mostrar o caminho para a salvação.

Em um sábado, depois que o culto havia terminado e eu já tinha passado cerca de uma hora numa reunião com o diaconato, pude notar que permaneciam duas pessoas ali, na igreja, esperando para falarem comigo. Eram um pai e um filho que estavam freqüentando o culto por algumas semanas. Este queria ir almoçar, mas aquele pedia para o jovem ficar quieto para poder fazer algumas perguntas para mim. Coloquei minha pasta no chão e sentamos para conversar. Sua primeira pergunta foi: “Se somos salvos pela graça, então qual é o propósito da lei?” Eu, já tinha ouvido essa pergunta muitas vezes e comecei a citar os versos da Bíblia que, geralmente, utilizava para responder a questionamentos como esse. Era assim que eu fazia com muitos outros que provinham de igrejas sabatistas, legalistas, como era o caso desse homem. Desta vez, porém tudo foi muito diferente.

Crentes Legalistas

Ele compreendia a graça e podia explicá-la como ninguém! Conhecia a Bíblia e também citou-os diversas passagens afirmativas quanto a se quebrar a lei e ser levado à morte. O profeta Ezequiel disse: “a alma que pecar, essa morrerá” (18:4) e mais tarde, definiu: “Mas, desviando-se o justo da sua justiça e cometendo iniqüidade, fazendo segundo todas as abominações que faz o perverso, acaso, viverá? De, todos os atos de justiça que tiver praticado não se fará memória; na sua transgressão com que transgrediu e no seu pecado que cometeu, neles morrerá”, Ezequiel 18:24. O homem perguntou: “Se o profeta de Deus diz isso, então como podemos dizer que é a graça que prevalece?”. Durante Aquele encontro, o Senhor me trouxe à lembrança a carta aos Gálatas. Eu pude responder aos questionamentos daquele homem e permitir que Jesus o libertasse do peso carregado.  

Resposta Espetacular

Paulo respondeu à pergunta de meu amigo de forma espetacular. Explicou o propósito da Lei e como podemos celebrar o fato de estarmos livres da punição que ela traz. Ensinou-nos que precisamos entender que a lei não traz vida, Gálatas 3:31. Tudo é muito claro e simples. Ela traz a morte, não o contrário! E a vontade é que todos morreremos, porque todos quebramos a lei. Tanto Hitler quanto Madre Teresa de Calcutá quebraram-na e,morreram por isso. É o fato de que você e eu pecamos e não a gravidade de nosso pecado que traz a morte. Todos pecam; todos morrem! A alma pecadora também! E a mesma lei que o leva a morrer não pode trazer de volta à vida. 

Apenas Uma Ilustração

Permita-me ilustrar isso com uma história ouvida de um pastor. Três homens estavam em cima do telhado de um prédio de vinte andares fazendo alguns concertos. O zelador do edifício alertou-os para que prestassem atenção onde pisavam: “Tenham cuidado, não caiam do prédio, senão morrerão.” Um dos homens disse: “este zelador velho e maluco está sempre tentando assustar as pessoas. Eu não acredito nele.” Então, deliberadamente, caminhou até a beira do prédio e pulou. Quando está passando pelo décimo andar, pensa consigo: “viu? Eu estou bem. Não estou morto.” Ele, porém, morre instantaneamente quando atinge o chão. O zelador tinha razão! O segundo homem viu o primeiro morrer; ficou com medo e percebeu o quanto era insensato ficar no topo do edifício. Correu para chegar ao elevador, mas acabou escorregando e caindo do prédio. Ele, assim como o primeiro atingiu o chão e morreu na hora. O terceiro, com muito mais cuidado, começou a caminhar em direção ao elevador. Três criminosos violentos que também estavam ali agarraram-no roubaram seus pertences jogaram-no do prédio. Ele, da mesma forma, morre quando atinge o chão.

Agora eu pergunto... Qual dos três está “mais” morto? O que pulou por sua própria vontade, o que escorregou ou o que foi atirado pelos bandidos? A gravidade foi o que matou cada um deles. É o fato de terem ultrapassado os limites do prédio, e não como isso aconteceu, que os levou à morte. A principal pergunta para todos nós é: “pode a lei da gravidade, que matou a todos, traze-los de volta à vida?”. A resposta é óbvia: não!
A lei do pecado não pode atenuar as circunstâncias. Ela só traz a morte. Se, então, não nos pode salvar ou nos dar vida, para que ela serve?

A Lei É Como Um Condutor

Paulo explica isso ao afirmar que a Lei é como um condutor, Gálatas 3:24. Temos que tomar cuidado para não interpretar esse texto erroneamente. A maioria das pessoas diria: “AH, então a lei é como um professor”, mas a palavra utilizada aqui é condutor. Ela refere-se a alguém que guiaria ou levaria até a escola, e não a alguém que daria aulas para você! De acordo com muitos estudiosos, esse condutor seria como um daqueles escravos romanos que tinham a tarefa de tomar conta das crianças; isto é, protege-los, assuar o nariz, dar-lhes umas palmadas, ensinar-lhes a falar, etc. Uma das suas principais funções era, a partir do momento que a criança estivesse pronta para a educação formal, levá-la às escolas, sentar ao lado dela, ter certeza de que estava aprendendo e trazê-la de volta para casas. Assim como o condutor levava as crianças de Roma às escolas, ou até seu professor, a Lei Guia-nos para Jesus (nossa justificação pela fé). Quando as crianças atingiam certa idade, não mais precisavam de um condutor para acompanhá-las e, assim, não permaneciam sob suas orientações. Esse trabalhador era um servo da família com uma missão bastante especial, mas não se tornava membro dela: Era apenas um escravo. Apesar de eles não precisarem mais dele, esses filhos romanos ainda se lembravam e, até amavam aqueles que os guiaram durante sua infância até sua cidadania.  

A Salvação É Pela Graça De Jesus

Da mesma forma, você e eu tornamo-nos filhos de Deus e, eventualmente, crescemos, por causa da fé em Jesus Cristo. Nada, além disso! A Lei pode ter nos acordado para nosso “estado de morte” e feito com que desejássemos a vida. Pode, também, ter nos guiado até nosso Salvador. Mas ela não é o salvador. A salvação vem somente pela graça, pela misericórdia e pelo sacrifício de Jesus.

Paulo disse aos romanos que "os gentios, que não buscavam a justificação, vieram a alcançá-la, todavia, a que decorre da fé: e Israel, que buscava a lei de justificação... porque não decorreu da fé... Tropeçaram na pedra de tropeço”, Romanos. 9:32. Jesus era essa pedra. Ele pavimentou o caminho para que fôssemos libertos do cativeiro do pecado. Alguns tentam nos trazer de volta à posição de escravos, mas nós somos livres.Louvado seja Deus, por nos libertar. Que nunca mais retornemos à escravidão!
Paulo utiliza a palavra Lei trinta e duas vezes, na sua epistola aos Gálatas. Mas nem sempre se refere à mesma coisa. Na verdade as vezes ele fala da lei cerimonial e as vezes da lei moral os dez mandamentos. Temos que ser sábios para saber interpretar certo quando ele esta se referindo a uma ou a outra.

“Vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para resgatar os que estavam sob a lei, a fim de que recebêssemos a adoção de filhos. E, porque vós sois filhos, enviou Deus ao nosso coração o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai!”, Gálatas 4:4-6.

Você percebe como é perigoso ser desobediente à Lei de Deus?  Jesus deixou claro que desejava que todos a conhecessem, a ensinassem e a guardassem.

Como Você reage quando as pessoas arruínam seus planos? Censura-as severamente? Fala mal delas? Ou, quem sabe, conforma-se com o que aconteceu para começar tudo de novo?  É realmente difícil guardar a perfeita lei de Deus! Mateus 5:17 -22. É bom saber que Cristo livrou-nos da responsabilidade de termos de nos justificar perante Deus. Jamais conseguiríamos fazer isso! Devemos exercer nossa fé na obra de Deus através de Cristo. Não podemos, portanto, levar o crédito por nossa salvação, pois Deus é quem nos trouxe para perto dele, e não o contrário, Romanos 3:27 -31.

Se não houvesse regras, neste mundo, seria um desastre ainda maior. A lei são as nossas normas e mostram os pecados do mundo. Deus, porém, enviou seu Filho para nos limpar de toda iniqüidade. Possibilitou uma “escapatória”; não somos mais cativos do pecado. Precisamos agradecer-lhe todos os dias, pois sem ele, em nosso meio, estaríamos perdidos. 

Paulo Afirma Que A Lei É Um Condutor

Paulo compara a lei a um condutor: é como um tutor, alguém que supervisiona, repreende e ensina. De maneira parecida, as regras nos foram dadas para nos preparar para um relacionamento com Cristo: uma relação que só pode existir porque ele habitou entre nós e morreu por você e por mim. Nossas almas foram libertas por causa do sangue derramado no Calvário, Gálatas3:24-29.

Somos filhos de Cristo. Isso o deixa feliz? Você não esta mais cativo, não mais se encontra sob os ensinos de um tutor, mas sim na família de Deus por causa do sangue de seu Filho. Alegro-me ao saber que sou filho do Pai Celeste e louvo a Deus por Cristo ser meu intercessor junto ao Pai. Meu Deus sempre tem misericórdia de mim quando escorrego em minhas ações. Alegre-se em Jesus: ele fez mais por nós que qualquer outra pessoa poderia. Siga sua Lei e compartilhe as boas novas, pois ele é maravilhoso!
Gálatas 4:1-7.


Esta matéria foi extraída da lição da Escola Sabatina primeiro trimestre de 2006 páginas 105-113 da  Conferência Batista do Sétimo Dia Brasileira.

Artigos Relacionados

Sábado! Criação de Deus Para o Nosso Benefício Sábado! Criação de Deus Para o Nosso Benefício
Deus criou o sábado não para ele descansar, mas para os homens descansar neste dia. Na criação do sábado podemos perceber o quanto Deus ama os...

Graça Maior - GraçaMaior, . Disponível em: http://gracamaior.com.br/estudos/sabado/144-a-finalidade-da-lei-de-deus.html. Acesso em 20 Fevereiro 2017.