A Bíblia fala de Cornélio (Atos dos Apóstolos 10:2): “Ele era religioso com toda sua casa, fazia esmolas e orava a Deus”. Pedro, porém, mostrou-lhe o único meio de ser perdoado e salvo.

A Bíblia responde:

“Deus ungiu a Jesus de Nazaré. Os que nele crêem recebem o perdão dos pecados por meio do seu nome” - Atos dos Apóstolos 10:38-43; (Bíblia Ave-Maria).
“A graça, porém, retorna tudo a Deus, de quem originalmente fluiu. Não atribui bem nenhum a si.”

O caso de Nicodemos

Nicodemos era um homem muito religioso e temente a Deus. Contudo, Jesus lhe diz:

“Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer de novo não poderá ver o Reino de Deus” - João 3:3; (Bíblia Ave-Maria)

 Muitos, no entanto, afirmam que serão salvos por causa da Igreja. Dizem: “Eu nasci nesta religião e morrerei nela”. A Igreja existe para servir, mas não serve para salvar.

A salvação pelo esforço próprio

No caso de Lucas 18:9-14, Jesus conta que o fariseu dizia como muitos, parafraseando: “Sou uma boa pessoa, procuro fazer o bem, nunca roubei e não desejo o mal para ninguém”. Mas, “ele orava de si para si”, por isso não foi salvo e sim o publicano, que reconheceu que as obras nada valem para salvar.

Graça Maior - Édino Melo, . Disponível em: http://gracamaior.com.br/estudos/ibsd-x-catolica/122-respostas-biblicas-para-o-catolicismo/salvacao/684-salvacao-atraves-da-religiao.html. Acesso em 26 Maio 2017.