100 Respostas Bíblicas para o Espiritismo



Respostas sobre os escritos Espíritas e a Bíblia

O espiritismo está ligado à origem da humanidade. O movimento moderno, porém, propagou-se a partir de 30 de abril de 1856, na França, com Hippolyte Léon Denizard Rivail (1804-1869). Ele ficou  popularmente conhecido pelo pseudônimo de Allan Kardec, pois acreditava ser a encarnação  de um poeta celta com esse nome. Hippolyte Léon Denizard Rivail escreveu posteriormente O Evangelho segundo o Espiritismo, O Livro dos Médiuns, O Céu e o Inferno e Gênesis.

As americanas Magie e Katie Fox deram início definitivo ao espiritismo moderno em Hydesville (no estado de Nova Iorque) e 1848. Morreram alcoolizadas (Dt 18:20-22)


1 - Sobre a credibilidade dos escritos espíritas

Tácito da Gama Leite Filho comenta que o próprio Kardec afirmou que os espíritos costumam dar nomes e identidades falsas, mesmo sendo espíritos superiores. Segundo Kardec, para se comunicar com os médiuns é preciso que haja fluídica entre eles. Deste modo, mesmo sendo os médiuns confiáveis, nem sempre se pode confiar nos espíritos. Kardec diz que eles podem ser fraudulentos, mentirosos, contraditórios ou ridículos. Por isso, há uma necessidade de codificação, isto é, da seleção do que é bom, certo, verdadeiro, dentre as muitas comunicações dos espíritos. Por fim a credibilidade acaba nas mãos da codificação e do codificador.

Neste caso, responda honestamente: Isso pode dar alguma certeza da confiabilidade dos escritos espíritas?

Leia mais:Sobre a credibilidade dos escritos espíritas

2 - Sobre a inspiração da Bíblia e os escritos espíritas

Segundo Léon Denis, sucessor de Allan kardec, para o espiritismo "a Bíblia não pode ser considerada produto da inspiração divina" (Cristianismo e Espiritismo, p. 130, 5a, FEB).

A Bíblia responde:

Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, repreender, para corrigir, para instruir em justiça.....

2Tm 3:16-17

 Leia também Jó 23:12, Sl 19:10, Sl 119:14

3 - Sobre a natureza falha da Bíblia e os escritos espíritas

Conforme Léon Denis, sucessor de Allan Kardec, o espiritismo considera "a Bíblia de origem puramente humana, semeada de ficções e alegorias, sob as quais o pensamento filosófico se dissimula e desaparece o mais das vezes" (Cristianismo e Espiritismo, de Léon Denis, p.130, 5a, FEB).

Analise: Se o espiritismo considera que a Bíblia não é digna de confiança por causa da participação humana, que diremos dos escritos espíritas? Por acaso eles apareceram do nada? Eles tabém não tiveram a participação de Allan kardec e de outros autores? Acaso o escritor Hippolyte Léon Denizard Rivail (Kardec) não foi um ser humano? Ou terá sido um ET? Se este é o caso, logo os escritos espíritas, conclusivamente, também não valem nada.

A Bíblia responde que Jesus mesmo, porém, disse:

A Escritura não pode falhar.

João 10:35

4 - Sobre a historicidade da Bíblia e os escritos espíritas

Pense: Quem é maior, Allan kardec ou Jesus?

No Evangelho Segundo o Espiritismo (capítulo 1, item 7) o próprio Kardec diz que o "espiritismo nada ensina em contrário ao que ensinou o Cristo". Senso assim, se o espiritismo contradiz Jesus, são os escritos espíritas que não são confiáveis e não a Bíblia!

A Bíblia é um milagre histórico. John W. Wenham (mestre em Artes pela Universidade de Cambridge) afirma que "os escritos Bíblicos têm autoridade, não por causa de seu autor humano, e sim porque, em última análise, Deus é o autor de todos eles". Como explicar 66 livros tenham sido escritos por dezenas de homens em períodos históricos diferentes.

A Bíblia responde:

Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.   2 Pedro 1:21
Mais preciosa é do que os rubis, e tudo o que mais possas desejar não se pode comparar a ela.   Provérbios 3:15
Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.   2 Timóteo 2:15

5 - Sobre a idoniedade de Allan Kardec

Allan Kardec parece ter sido muito confuso! Num instante ele ataca os Evangelhos de Mateus, Marcos Lucas e João, dizendo que "eles provavelmente tenham se enganado quanto ao sentido das palavras do Senhor, ou dado interpretação falsa aos seus pensamentos..." (A Gênese, p.386). Em outro momento ele cita os Evangelhos, como fonte de autoridade espiritual. Na verdade, ele recorre diversas vezes ao livro de Mateus quando escreve O Evangelho Segundo o Espiritismo. Está claro que ele mesmo estava precisando de ajuda. Como levar a sério alguém tão confuso? Quem confiaria em escritos tão incoerentes?

A Bíblia responde:

Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus.   Mateus 22:29

6 - Sobre a confiabilidade dos originais da Bíblia

Conforme o Manual Bíblico Vida Nova (Editora Vida Nova), "a palavra Bíblia vem do grego βιβλία, que significa livros ou rolos (2Tm 4:13).

A Bíblia responde mostrando que a palavra escritura deriva do latim scriptura, que significa escrito (2Tm 3:15). Ela foi escrita num período que abrange mais de mil anos e mesmo assim revela unidade na apresentação de uma mensagem sobre Deus. Por outro lado, a Bíblia é tanto histórica quanto contemporânea, pois embora sendo arraigada nas culturas, línguas e tradições da antiguidade, também é poderosa para tocar vidas dos leitores atuais. Apresenta uma mensagem simples e ao mesmo tempo complexa, fazendo dela o livro mais estudado do mundo. As descobertas dos originais somam como prova da sua confiabilidade.

A prova irrefutável (Is 59:21; Mc 13:31; Lc 16:17)

W. Paroschi informa que em 1972, o professor O'Callaham fez uma descoberta notável ao trabalhar no fragmento 7Q5 achado em Qumram, próximo ao Mar Morto. Tratava-se de Mc 6:52-53. depois de uma década de silêncio, após análise minuciosa, o documento foi datado no ano 50. Consiste no mais antigo fragmento conservado do Novo Testamento. Provou-se, assim, que os Evangelhos são testemunhos diretos de homens que haviam visto, ouvido e tocado tudo aquilo que relataram: a verdade dos fatos (João 19:35; João 20:31; At 2:22)

7 - Sobre a preservação da Bíblia

Em O Império das Seitas (Editora Betânia, 1993, p. 81) Walter Marin comenta a declaração de Léon Denis (sucessor de Allan Kardec) de que as Escrituras foram alteradas com o propósito de incluir nelas a doutrina (ou dogma) da Trindade. Ele mostra que os espíritas têm a mesma ideia de que várias partes das Escrituras foram alteradas para embasarem as posições da Igreja Católica Romana, entre elas a da própria Trindade e a da ressurreição. A evidência histórica e arqueológica, porém apresenta um quadro muito diferente. Walter Martin diz:

Existe hoje um grande acúmulo de evidências de que os manuscritos do Novo Testamento foram escritos no primeiro século da era cristã. O campo da crítica textual, que lida com a restauração e autenticação de textos antigos, está hoje bastante avançado no que diz respeito à pesquisa dos manuscritos do Novo Testamento. Outra área em que a pesquisa bíblica se acha bastante avançada é a arqueologia. Frederick Kenion, William F. Albright e William Ransay, para citar apenas três das mais respeitadas autoridades mundiais em seus respectivos campos de estudo-o primeiro na área da crítica textual, e os outros dois na área arqueológica tomaram-se ardentes defensores da historicidade e antiguidade dos textos neotestamentários, que reconhecem remontar ao primeiro século”.

Walter Martin O Império das Seitas

A Bíblia responde: 

“Nada acrescentareis à palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que guardeis os mandamentos do Senhor vosso Deus, que eu vos mando”

Dt 4:2

8 - Sobre a autenticidade da Bíblia

Contrário ao que o espiritismo ensina a Bíblia não foi mutilada. Ela passa no Teste de Evidência Externa (documentos e arqueologia) que prova se existem  fontes fora do documento bíblico que apoiam a sua autenticidade. No caso do Novo Testamento temos o testemunho do historiador judeu Flávio Josefo (37-100  d.C.), Plínio, o velho (111), de Tácito (115), Irineu (180), Eusébio e o Talmude, entre outros. O arqueólogo William F. Albright confirma que o Novo Testamento é datado antes de 80 a.C. Ele assegura que a exatidão das descobertas arque-  ológicas corroboram a autoridade dos escritos bíblicos.

A Bíblia responde:

“Examinais as Escrituras, porque vós julgais ter nelas a vida eterna... ”

Joâo 5:39

9 - Sobre a veracidade científica dos escritos espíritas

O espiritismo arroga para si um caráter científico. O que você faria se descobrisse que diversas colocações, ditas científicas, dadas pelos espíritos não passam de  lorota? Confira o que Allan Kardec escreveu sobre a Lua em Gênese, cap. VI, 25: 

“Para ser melhor compreendido seu estado geológico, pode ser considerado semelhante a um globo de cortiça cuja base voltada para a Terra seria formada de chumbo. “Daí derivam duas naturezas essencialmente distintas, existentes na superfície do mundo lunar: uma, sem nenhuma analogia possível com a de nosso planeta, pois os corpos fluídos e etéreos lhes são desconhecidos; a outra, leve em relação à Terra, pois que todas as substâncias menos densas se acumularam nesse hemisfério. A primeira, perpetuamente voltada para a Terra, sem água e  sem atmosfera... a outra, rica em fluídos, perpetuamente oposta ao nosso mundo.” 

Allan Kardec Gênese

Walter Martin comenta que as descobertas da astronomia e das viagens espaciais realizadas pelo homem desmascaram a farsa. 

A farsa (2Sm 22:31; Sl 12:6; Sl 119:9; Sl 119:50; Sl 147:15; Lc 8:ll; Ef 6:17). 

As descrições acima representam, na verdade, o pensamento de um tal de Flammarion, um médium farsante por quem elas foram transmitidas. O próprio Flammarion confessou que as supostas revelações contidas no livro de Kardec não passam de invenções. Ele disse que Allan Kardec publicou no livro A Gênese as dissertações que ele escreveu. Era, segundo afirma, o reflexo do que ele sabia, daquilo que se pensava na época sobre os planetas, sobre cosmogonia, etc. Pura especulação!

Conclusão: essa revelação de Allan Kardec não passa de uma farsa. Pense: Você confiaria em escritos que podem ser mentirosos? Que garantia você  tem que os outros são verdadeiros?

A Bíblia responde que o diabo é o pai da mentira e os seus filhos, mentirosos (João 8:44). 

10 - Sobre a suficiência da Bíblia

A Bíblia responde que há sete pontos que a respaldam a Escritura Sagrada:

  1. Autoridade divina (Mt 4:4-10);
  2. Indestrutibilidade (Mt 5:17-18);
  3. Infalibilidade (João 10:35);
  4. Supremacia absoluta (Mt 15:3-6);
  5. Inerrância nos fatos (Mt 22:29; João 17:17);
  6. Confiabilidade histórica (Mt 12:40; Mt 24:37-38),
  7. Precisão científica (Mt 19:4-5;  João 3.12). 

11 - Sobre o engano dos escritos espíritas

No Catecismo Espírita, Léon Denis, num capítulo dedicado à astronomia, afirma  que o planeta Urano tem quatro luas ou satélites. Saturno oito, e Júpiter que possui quatro é “favorecido com uma primavera constante". As descobertas dos astrônomos, porém, desmascararam esta mentira revelando que existem quinze satélites em Urano e não quatro, enquanto Saturno possui dez em lugar de oito.  Por fim, Júpiter, em tomo do qual gravitam quinze luas e não quatro como afirmam os espíritos, é fustigado por um inverno rigoroso, cuja temperatura oscila  entre 130 e 140 graus negativos! Parece que os espíritos não sabem distinguir nem mesmo primavera de inverno! Neste caso, como os seus escritos podem ser confiáveis?

A Bíblia responde que "quando o diabo profere a mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira” (João 8:58). 

12 - Sobre fatos que provam o perigo dos escritos espíritas

Há vários fatos conclusivos que mostram o engano do espiritismo:

  1. Os escritos espíritas possuem fraudes, como foi comprovado aqui com o caso de Flammarion e com a falsa descrição que Kardec faz da Lua no livro de Gênesis. (ver resposta 9);
  2. Os escritos espíritas são contraditórios. O Evangelho Segundo o Espiritismo  possui diversas declarações contraditórias, como foram expostas aqui.
  3. Os escritos espíritas possuem fontes suspeitas. O próprio Allan Kardec denunciou a natureza enganadora dos espíritos. (ver resposta 1);
  4. Os escritos espíritas cometem um erro básico. Eles são apresentados como a  continuação da revelação da Bíblia.  Como eles pretendem ser a continuação da Bíblia se a julgam falha? Ora, neste  caso, eles caem no cúmulo da contradição. 

A Bíblia responde sobre aqueles que rejeitam a Palavra de Deus: Leia Ex 9:21, Lv 26:15, Nm 15:31, Dt 28:15, ISm 15:26, 2Sm 12:9, 2Rs 17:15, 1Cr 10:13, 2Cr 25:16, 2Cr 30:10, SI 107:11, Sl 119:155, Pv 1:25, Pv 13:13, Jr 5:13, Jr 7:27, Jr 11:10, Jr 13:10, Jr 18:18, Jr 19:15,  Jr 35:14, Jr 42:21, Jr 44:16, Am 7:10, Mi 2:2, Mt 10:14, Mc 7:8, Lc 8:5, Lc 16:31, Lc 8:37-47, At 13:46, Rm 1:25, 1Co 1:18, 1Ts 5:20, 2Ts 2:10, 2Tm 4:3

13 - Allan Kardec foi um falso profeta?

Norman Geisler mostra que existem muitos testes para provar um falso profeta. Vários deles estão listados na passagem Bíblica em questão. Colocando-os em forma de perguntas, os testes são:

  1. Eles entregam falsas profecias? (Dt 18:21-22)
  2. Contatam espíritos de mortos? (Dt 18:11)
  3. Utilizam meios de adivinhação? (Dt 18:11)
  4. Envolvem médiuns e feiticeiras? (Dt 18:11)
  5. Seguem a falsos deuses ou ídolos? (Êx 20:3, 4; Dt 13:1-3)
  6. Negam a divindade de Jesus Cristo? (Cl 2:8-9)
  7. Negam a humanidade de Jesus Cristo? (lJo 4:1-2)
  8. As suas profecias desviam a atenção da pessoa de Jesus Cristo? (Ap 19:10)
  9. Promovem a imoralidade? (Jd 1:4-7)
  10. Encorajam a renúncia pessoal legalista? (Cl 2:16-23)

A Bíblia responde, conclusivamente, que Allan Kardec se trata de um falso profeta, sem qualquer sombra de dúvidas.

14 - O que Deus diz dos escritos espíritas?

O apóstolo Paulo é chamado por Allan Kardec de "um dos mais fortes sustentáculos do Evangelho". Inclusive 1Co 13:13 é plenamente aceito pelo codificador da doutrina espírita. Paulo é bem claro quando se trata de escritos heréticos.

A Bíblia responde:

Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema (amaldiçoado). Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema (amaldiçoado).   Gálatas 1:8-9

15 - Sobre as novas revelações dos espíritos

A Bíblia responde:

Não acrescentareis à palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que guardeis os mandamentos do SENHOR vosso Deus, que eu vos mando.   Deuteronômio 4:2
Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro (a Bíblia) que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro; E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro.   Apocalipse 22:18-19

16 - Sobre Jesus e os essênios

Muitos espíritas afirmam que Jesus tenha vivido entre os essênios, na comunidade de Qunrã. Natanael Rinaldi apresenta diversos fatos que provam que Jesus não foi um essênio:

  1. Primeiro fato: Os essênios abraçaram um legalismo radical como modo de vida. Josefo declara que eles guardavam o sábado, até o ponto de não acender fogo nesse dia. Jesus se mostrou tolerante quanto à guarda do Sábado (Mt 12:1-10). Ler Sábado: Santo Dia de Deus, Perguntas Frequentes Sobre o Sábado Sagrado, Sábado! Criação de Deus Para o Nosso Benefício;
  2. Segundo fato: Os essênios tinha uma vida ascética. Jesus vivia com o povo e não tinha problemas com comida (Mt 11:19). Ler também: Alimentos Segundo a Bíblia, Alimentos Impuros
  3. Terceiro fato: Os essênios primavam pela limpeza exterior, Jesus se preocupava com a pureza interior (Mc 7:5, Mc 7:14-15)
  4. Quarto fato: Os essênios não criam na ressurreição. Jesus não só ensinou a ressurreição como Ele mesmo ressuscitou (João 2:19-20).
  5. Quinto fato: Os essênios olhavam para os doentes como impuros e guardavam distância deles, mas Jesus curou a todos os que vieram a ele (Mt 21:14; Lc 14:13-21).
  6. Sexto fato: Os essênios discriminavam à mulher, Jesus não (Lc 13:20-21; João 4:1-30).

17 - O que Jesus fez dos 12 aos 30 anos?

N. Notovitch diz que Jesus viveu na índia dos 12 aos 30 anos. As evidências, porém, comprovam que Jesus foi criado como um judeu comum, indo à sinagoga e não a templos hindus (Lc 4:16-22; Lc 5:52). Em Israel, conforme Roland De Vaux, “trabalhava-se em regime de oficina familiar e o pai transmitia o ofício ao filho”, e isto, segundo J. Jeremias, exprimia-se pelo seu agrupamento local. Portanto, conclui Ajith Fernando, Jesus era conhecido como tekton, trabalhador em madeiras de Nazaré, da juventude até trinta anos (Mt 13:55).

18 - Sobre os livros extra-canônicos

A palavra cânon deriva da palavra semita que significa junco, que representa régua. Daí deriva o sentido de norma e, por fim, lista ou rol. Aplicado a Bíblia, cânon refere-se à lista dos únicos escritos inspirados como a Palavra de Deus para nós. Por esse motivo, os livros extra-canônicos não são reconhecidos como a única regra de fé e prática. Esses livros, segundo Broadus D. Hale eram aqueles lidos publicamente pela Igreja como o fundamento apostólico (Cl 4:16; 1Ts 5:27; 1Tm 4:13; 2Pd 3:15 e Ap 1:3; Ap 2:7-17; Ap 22:18).


Respostas sobre a reencarnação e a Bíblia

Hb 9.27 diz: "...aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo". Há vários erros, escandalosos, na teoria da reencamação. 


19 - Sobre o erro n°1 - a negação da imagem de Deus

A ideia da reencarnação é construída nos mesmos moldes da doutrina hindu de transmigração da alma em várias formas de vida. A teoria da reencarnação apresenta diversos erros. Alguns beiram o ridículo. Certo ator de Hollywood disse que já reencarnou num cavalo. Naturalmente se ele quer sentir-se um cavalo, o problema é dele. Ele acredita, como muitos, que a alma renasce 84 Laksa (8.400.000 vezes): onze como inseto, quatro como macaco, etc. Depois nascerá 200.000 vezes como gente. Portanto, tenha cuidado! Não mate a mosca, ela pode ser seu parente em evolução. Você já viu algum animal ter crise de consciência? Os animais não são seres morais. Portanto, seria um absurdo afirmar que um cavalo é a reencarnação de um homem para pagar os pecados da vida anterior!

A Bíblia responde em Gn 1:26-27 fomos feitos à imagem de Deus.

20 - Sobre o erro n°2 - a negação do Juízo Final

A reencarnação se apresenta como caminho para uma fuga diante de um Deus castigador. A reencarnação abre caminho para fugir das graves ameaças de condenação que pairam sobre o pecador. Em lugar do homem na morte ter de se apresentar perante um tribunal divino, a doutrina da reencarnação oferece ao indivíduo uma segunda oportunidade; a pessoa pode tentar outra vez, quando na primeira não conseguiu.

Ao contrário desta mentalidade, a Bíblia responde que perante o Juízo de Deus é um fato inevitável: Leia SI 1:5, Dn 7:10, 7:26, Mt 7:2, Mt 11:22, Mt 11:24, Mt 12:36, Mt 13:30-39, Mt 21:40, Lc 10:14, At 24:25, Rm 2:5, Rm 2:16, Rm 14:10,Hb 6:2, 1Pe 4:6, 2Pe 2:4, Jd 1:6, Ap 11:18, Ap 14:7.

Pois estabeleceu um dia em que há de julgar o mundo com justiça, por meio do homem que designou. E deu provas disso a todos, ressuscitando-o dentre os mortos ” (At 17.31).

21 - Sobre o erro n°3 - a negação do cíclo cármico

Renold J. Blank diz que “a reencarnação é contraditória no seu ciclo cármico. Se o resultado de tantas reencarnações sucessivas é realmente um ser humano sempre mais evoluído, onde poderemos ver tais indivíduos já quase no fim de seus ciclos de reencarnações? Deveriam ser visíveis, já que são pessoas de ideais na quase - plenitude do seu existir. Onde estão eles? E se todos os seres humanos, desde o início do gênero humano, estão dentro deste ciclo de reencarnações cada vez mais perfeitas, tais pessoas quase perfeitas deveriam ser visíveis em massa. Deveria haver muitas delas. E onde estão elas? Mas, se não houver muitas delas, porque o processo evolutivo de perfeição fracassou na maioria das casos até agora, então devo dizer que essa perspectiva não é nada animadora".

A Bíblia responde que a história converge de forma linear para um fim já profetizado no Antigo e no Novo Testamento. E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas (Mt 25:32).

22 - Sobre o erro n°4 - a negação da graça de Deus

Segundo Allan Kardec “toda a falta cometida, todo o mal praticado, é uma dívida contraída que deverá ser paga. Se não o for numa existência, o será na seguinte ou nas seguintes” (O Céu e o Inferno, F.E.B., p. 88). A doutrina reencarnacionista do carma é incompatível como uma das verdades fundamentais do cristianismo. Porque encontramos, no coração do Evangelho, a mensagem de um Deus que perdoa. A mensagem do Deus da graça, que sustenta a pessoa humana. O Deus que não exige dessa pessoa que faça tudo sozinha. O Deus de amor, que faz, dos fragmentos de uma vida, humana, um todo. No centro da Boa Nova há uma certeza de que em lugar da retribuição, haverá perdão.

A Bíblia responde que é pela graça que somos perdoados. Mas quando, da parte de Deus, nosso Salvador, se manifestaram a bondade e o amor pelos homens, não por causa de atos de justiça por nós praticados, mas devido à sua misericórdia, ele nos salvou pelo lavar regenerador e renovador do Espírito Santo (Tt 3:4-5).

23 - Sobre o erro n°5 - a negação do amor ao próximo

Nesta crença o sofrimento e as boas obras libertam a pessoa das reencamações. Como pode ser possível, se quando faço o bem à pessoa, livrando-a do sofri- mento, retiro, com isso, a chance que ela tem de pagar a dívida da vida anterior? Pense: neste caso, eu estaria, na realidade, fazendo-lhe mal e não bem, já que no fim acabaria condenando-a à mais reencamações. Fatalmente, eu também não seria condenado por isso? “Daí que a reencamação se toma uma fonte do mal, algo injusto e desumano”. Veja o que a (Bíblia responde em 1 Jo 4.19-21.

24 - Sobre o erro n°6 - a negação da pessoa humana

Na reencarnação a pessoa perde a identidade da vida anterior. É como se a vida passada simplesmente se desintegrasse no tempo pela necessidade de assumir novas personalidades. A pessoa, portanto, é engolida pelo cosmo e acaba virando nada. Isso não faz sentido! Que propósito teria a vida, então? Ao contrário, Deus nos ama e leva em conta a nossa identidade. Você é um ser único, irrepetível.

A Bíblia responde em Dn 12:2-3 que na ressurreição sua identidade será mantida, ou para a vida eterna, ou para a perdição eterna. Leia:

E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno. Os que forem sábios, pois, resplandecerão como o fulgor do firmamento; e os que a muitos ensinam a justiça, como as estrelas sempre e eternamente.   Daniel 12:2-3

25 - Sobre o erro n°7 - a afirmação da reencarnação

A doutrina da reencarnação não tem base bíblica. O Novo e o Antigo Testamente falam apenas da ressurreição. A reencarnação nem mesmo é cogitada na Bíblia.

A Bíblia responde e deixa isto claro.

Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; E todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá. Crês tu isto?   João 11:25-26

26 - Sobre o erro n°8 - a negação da identidade pessoal

Considere o caso de Lázaro de Betânia. Mesmo após ter sido ressuscitado, continuou sendo Lázaro. Isso se deu com Jesus, que, mesmo ressurrecto, foi reconhecido pelos discípulos como o mesmo que conviveu com eles antes de sua morte. Inclusive, a Bíblia responde que Jesus fez refeições com eles após a ressurreição, indicando que não era de fato um espírito ou fantasma e sim um ser de carne e osso glorificado. Leia João 20:1-31, João 21:1-25 e Lc 24:31-39.

27 - Sobre o erro n°9 - a negação do perdão de Deus

Por que o ladrão da cruz não precisou reencarnar para ser salvo? Se houvesse reencarnação, para que existiria a necessidade do perdão? O perdão tira a condenação do pecado (1Jo 1:7,9; Rm 8:1; Lc 23:39-44). Por que deveríamos pagar com sofrimento aquilo que já foi perdoado (Mq 7:18-20, Hb 10:17)? Se Deus se esqueceu dos nossos pecados do passado, com o arrependimento, no mínimo seria tolice pagar por eles em outras vidas (Mq 7:18-19)!

Analise o que a Bíblia responde em Is 43:25 e Is 44:22:

Sou eu, eu mesmo, aquele que apaga suas transgressões, por amor de mim, e que não se lembra mais de seus pecados. Desfiz as tuas transgressões como a névoa, e os teus pecados como a nuvem. Torna-te para mim, pois eu te remi (NVI).

Se Deus, com o seu maravilhoso amor, apaga os nossos pecados, a reencarnação perde completamente o sentido!

28 - Sobre o erro n°10 - a negação da ciência

O espiritismo tenta estabelecer argumentos científicos para a reencarnação. Não parece meio estranho já que a própria ciência ensina que a vida humana individual se inicia na concepção?

A Bíblia responde em Ec 11:5 que é no ventre que se inicia a vida:

Assim como você não conhece o caminho do vento, nem como o corpo é formado no ventre de uma mulher, também não pode compreender as obras de Deus, o Criador de todas as coisas (NVI).

29 - Sobre o erro n°11 - a negação do tempo da salvação

Os espíritas afirmam que uma vida não é suficiente para que a pessoa tenha tempo hábil para alcançar a salvação. Por isso, é necessário que ela passe por várias reencarnações. Na verdade, afirma Ronald Scott Bruno, “a teoria reencarnacionista sustenta o aperfeiçoamento dos homens através de sua auto-expiação de culpas presentes e passadas. Assim, através de sucessivas reencarnações, a pessoa, ou melhor, o espírito dessa pessoa acabaria atingindo um estado de perfeição, libertando-se das culpas e imperfeições que pesam sobre a sua vida”. Uma pessoa que vive cerca de 60 anos, porém, terá desfrutado de, aproximadamente: 720 meses; 21.900 dias; 525.600 horas; 31.536.000 segundos!

Se isto não for tempo suficiente para se arrepender dos pecados e buscar reconciliação com Deus, nem mesmo um milhão de vidas será o suficiente!

A Bíblia responde:

Porque diz: Ouvi-te em tempo aceitável E socorri-te no dia da salvação; Eis aqui agora o tempo aceitável, eis aqui agora o dia da salvação.

2 Coríntios 6:2

30 - Sobre o erro n° 12 - a negação do problema do mal

Se o sofrimento nesta vida sempre resulta do mal feito numa vida anterior, teria de haver uma regressão infinita de vidas anteriores. Mas uma regressão infinita do tempo não é possível, já que se houvesse o número infinito antes de hoje, o hoje jamais chegaria. Mas o hoje chegou, logo não houve um número infinito de vidas anteriores como a reencarnação tradicional parece pressupor.

A Bíblia responde que o pecado está ligado ao mal:

Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram.

Romanos 5:12

31 - Sobre o erro n°13 - a negação da responsabilidade do homem diante de Deus

A crença na reencarnação produz uma atitude cômoda diante das maldades: posso fazer porque vou pagar na próxima encarnação!

A Bíblia responde que esta vida precede o julgamento:

E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo,

Hebreus 9:27

32 - Sobre o erro n°13b - a negação da perfeição de Deus

Deus, a suprema perfeição, não poderia criar nunca espíritos imperfeitos e submetê-los ao sofrimento. Onde ficaria o livre arbítrio? Como alguém pode reencarnar diversas vezes e aprender tudo de novo? Por que os espíritos não comunicam novos conhecimentos? Veja o que a Bíblia responde em Tg 1:17:

Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação.

Tiago 1:17

33 - Sobre o erro n°14 - a negação da obra de Jesus

Conforme o Instituto Cristão de Pesquisa (ICP), Léon Denis, o segundo na hierarquia espírita depois de Allan Kardec, declarou blasfemamente:

não, a missão de Cristo não era resgatar com o seu sangue os crimes da humanidade. O sangue, mesmo de um Deus, não seria capaz de resgatar ninguém. Cada qual deve resgatar-se a si mesmo.

Léon Denis (“Cristianismo e Espiritismo”, p. 86)

A Bíblia responde que Paulo afirma em 1Co 15:3-4 que a missão de Jesus Cristo a este mundo foi a de salvar e por isso morreu por nós pecadores, tomando assim desnecessária a reencarnação.

Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, E que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras.

1 Coríntios 15:3-4

34 - Sobre o erro n°15 - a negação da História

Como se explica o crescimento explosivo da população mundial? No mundo atual, não parece convincente o resultado da progressiva evolução dos seres humanos em processo de purificação do carma. Segundo o espiritismo, a evolução do indivíduo é uma evolução ramo a um humanismo melhor, a uma caridade maior. Então, a evolução do sistema social entrelaçado também deveria apresentar essa mesma direção. Entretanto, quando olhamos para o mundo, onde é que podemos constatar uma evolução assim?

Veia o que a Bíblia responde em 2Pe 3:5-13, 1Jo 5:19; 2Tm 3:1-4

35 - Sobre o erro n°16 - a negação da morte

A doutrina da reencarnação faz do sério escândalo da morte humana acontecimento inócuo. A morte não é a partida para algo incerto. Para que se construiu, então, essa personalidade, se ela agora desaparece? A Bíblia responde em João 14.1-6:

NÃO se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também. Mesmo vós sabeis para onde vou, e conheceis o caminho. Disse-lhe Tomé: Senhor, nós não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho? Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.

João 14:1-6

36 - Sobre o erro n°17 - a negação do ser humano

A crença na reencarnação é inconsistente e autodestrutiva. Ela é, no mínimo, inconcebível. Pense: Na morte, o corpo que é a parte material do ser humano, é destruído, enquanto a parte espiritual se reencarna em outro corpo na próxima vida. Sendo assim, em que parte se conserva a cultura aprendida na vida passada? No espírito, dizem. Ele é imortal. Então, por que a pessoa não nasce falando e interagindo com o mundo a partir do que ela aprendeu na vida anterior? Não é o mesmo espírito que reencarna, ou ele nasce com amnésia?

A Bíblia responde que o ser humano é um ser único que passa a existir ainda no ventre. Davi diz:

Tu criaste o íntimo do meu ser e me teceste no ventre de minha mãe. Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Os teus olhos viram o meu embrião; todos os dias determinados para mim foram escritos no teu livro antes de qualquer deles existir.

Salmos 139:13-16

37 - Sobre o erro n°18 - a negação da ressurreição

Renold J. Blank argumenta que a teoria da reencarnação desvaloriza o homem como um ser corporal.

“Em toda a tradição bíblica, o fim da obra criadora de Deus é sempre a corporeidade. Deus nunca age com vibrações, fluxos energéticos ou corpos astrais. Ele age sempre com homens concretos dentro de uma história visível e concreta. Em toda a história da revelação bíblica, Deus nunca age com almas espirituais, mas sempre com pessoas corporais, visíveis e palpáveis. E no seu agir, Ele não falava de níveis energéticos e vibrações espirituais, mas de coisas seculares como: Fome, cegueira, hanseníase, banquetes, ovelhas perdidas e prostitutas. Jesus agiu dentro de uma história concreta que envolve corpos concretos. O espiritismo conserva o conceito negativo do corpo com argumentos baseados em suposições. Jamais se provou cientificamente a teoria das descargas energéticas, dos fluxos magnéticos, de núcleos vibratórios de chacras e pólos magnéticos.”

Renold J. Blank

A Bíblia responde que há ressurreição. Leia Jó 14.14, Ec 3.21, Is 25.8, Dn 12.2, Mc 12.26, Lc 14.14, Lc 20.37, João 5.21, João 5.29, João 6.45, João 6.54, João 11.23, At 23.6, At 24.21, At 26.8, Rm 4.17, 1Co 6.14, 1Co 15.42, 1Co 15.52, 2Co 1.9, Fp 3.11,Hb 6.2, Hb 11.35, Ap 20.13


Respostas sobre a mediunidade e a Bíblia

Allan Kardec diz que “As instruções dadas pelos espíritos são verdadeiramente as vozes do céu que vêm esclarecer os homens e convidá-los à prática do Evangelho"(Evangelho Segundo o Espiritismo, Introdução, item I). Para fundamentar esta crença, os espíritas usam diversos textos bíblicos. Analise-os a seguir.


38 - Sobre a pitoniza de Endor

Para os espíritas o caso de 1 Samuel 28, quando Saul tenta se comunicar com Samuel, já morto, é uma evidência da prática da mediunidade. Dizem que quem de fato apareceu foi Samuel. Todavia, numa simples análise, a Bíblia responde exata- mente o contrário. Por que não era Samuel?

  1. Em 1 Samuel 15.23 o profeta rejeita a prática de mediunidade, condenando-a. Leia Lv 20.6-27. A ordem dada em Israel era para que se extirpassem os médiuns e adivinhos.
  2. Como Saul morreu dias após a consulta à pitonisa, não foi ele quem repassou a história. O fato foi contado pelos seus servos (1Sm 28.7-8), que eram estrangeiros (1Sm 21.7). Foram eles mesmos que levaram Saul à médium (1Sm 28.7) indicando que a história sofreu influência de suas crendices.
  3. 1Sm 28.11-14 revela que a manifestação foi subjetiva. Não foi Saul, mas a própria mulher que entrou em transe e disse ter visto um homem subindo. Pela descrição, Saul sem ver, concluiu que fosse Samuel.
  4. Seria de Deus tal manifestação? Não! 1Cr 10.13-14 mostra que Saul morreu por causa da transgressão que cometeu ao consultar uma necromante. Como poderia ter morrido em juízo por algo que Deus mesmo teria aprovado? Na verdade, essa manifestação foi diabólica. O senhor o rejeitou como rei porque consultara a médium. Leia Lv 20.6 e Lv 20.27 e veja o que Deus pensa dos médiuns e de quem os consulta.
  5. Esse Samuel teria falado a verdade? Não. Ele não era o profeta Samuel! Samuel era um homem de Deus e jamais mentiria. Satanás, porém, é o pai da mentira (João 8.44). E, na verdade, o que ocorre em 1Sm 28.19 é que um espírito enganador, da parte de Satanás, se passa por Samuel. Ele afirma que Saul seria entregue nas mãos dos filisteus. Contudo, essa predição por ser mentirosa, não aconteceu. 1Sm 31.4 mostra que Saul tentou o suicídio. Finalmente, quem o matou foi um amalequita e não filisteu (2Sm 1.1-16) sendo cremado depois pelos homens de Jabes-Gileade. Eles também não eram filisteus.
  6. Além desse erros, ele também predisse que todos os filhos de Saul morreriam. 1Sm 31.8 e 2Cr 10.2-6 mostram sua mentira ao mencionar que somente Jônatas morreu. 2Sm 21.8 fala que Armoni e Mefibosete escaparam e Isbosete reinou por dois anos (2 Sm 2.10).
  7. Para terminar, observe que ele prediz que Saul morreria no dia seguinte. Isso também não ocorreu (1Sm 30.1-8).

A Bíblia responde que o suposto Samuel subiu da terra (1 Sm 28.11-13). Ora, de onde vem quem vem do céu, já que estamos falando de um homem de Deus? Em hipótese alguma poderia ser de baixo! Esse fato só comprova portanto, que, na verdade, se trata de um espírito maligno, pois quem emerge do abismo, de acordo com Ap 9.2-11, são demônios e não gente de Deus.

39 - Sobre João Batista e Elias

Os espíritas dizem que João, o Batista, foi a reencarnação de Elias, baseado em Mt 11.10-14. Esta passagem está relacionada à profecia de Ml 4.5 e o seu cumprimento. A reencarnação é inaceitável neste caso, porque os próprios judeus não criam nela e sim na ressurreição.

A Bíblia responde que João, o Batista, disse que não era Elias (João 1.21). Quando Jesus mencionou João como o Elias que havia de vir, queria dizer que o ministério profético de João era semelhante ao de Elias em caráter e em poder. A revelação a Zacarias deixa isso bem claro (Lc 1.17).

40 - Sobre a transfiguração

Os espíritas dizem que ali se deu uma sessão ao ar livre e que evidencia a reencarnação de Elias e João, o Batista (Mt 17.1-13). Esta última afirmativa carece de fundamentos, como já foi analisado.

A Bíblia responde que no próprio texto Jesus explica a vinda de Elias. Seus discípulos compreenderam que se referia a João, o Batista. Como Elias teria voltado se Ele não morreu (2Rs 2.11)? A finalidade do acontecimento foi mostrar que Jesus é o Messias: Moisés representa a Lei; Elias, os Profetas, e Jesus é o seu cumprimento definitivo. Além do mais, João Batista tinha acabado de ser morto. Pense bem: se a reencarnação fosse verdade, a aparição deveria ter sido de João Batista, já que ele seria a última encarnação de Elias! (Jr 23.36-40)

41 - Sobre o novo nascimento

Os espíritas dizem que o novo nascimento, referido por Jesus na conversa com Nicodemos em João 3 está relacionado à reencarnação. Esta tese, porém, não é verdadeira. Nesse mesmo texto Jesus deixa claro que não se trata do nascimento físico, mas sim espiritual (João 1.12-13).

A Bíblia não se contradiz. Em Hebreus 9.27 a Bíblia responde que ao homem está ordenado morrer apenas uma vez. João 3.3 refere-se à transformação operada em Cristo como exigência para entrar no Reino de Deus. Leia 2Co 5.17.

42 - Sobre o retornar ao corpo (Jó 1.20-21)

Aqui Jó 1.20-21 fala de uma pessoa retomando ao corpo após a sua própria morte. Norman Geisler argumenta que Jó não está se referindo ao retomo da alma a outro corpo com a finalidade de viver novamente, mas do retomo à sepultura. O termo hebraico utilizado pra ventre (shammah) é usado referindo-se à terra. As ideias de terra e ventre são utilizadas no Salmo 139, referindo-se ao fato de Deus nos ter criado: Entreteceste-me no ventre da minha mãe, nas profundezas da terra (vv. 13,15). Insistir na compreensão literal desse texto, não provaria a reencarnação. Apenas poderia mostrar que uma pessoa retorna ao ventre de sua própria mãe após a sua morte, o que é um absurdo. Jó não cria na reencarnação em um corpo mortal.

A Bíblia responde que ele acreditava na ressurreição:

Porque eu sei que o meu Redentor vive, e que por fim se levantará sobre a terra. E depois de consumida a minha pele, contudo ainda em minha carne verei a Deus,

Jó 19:25-26

43 - Sobre não voltar da sepultura (Jó 7.9)

Este verso contradiz o ensino bíblico a respeito da ressurreição? Norman Geisler diz que “o primeiro conjunto de passagens revela que haverá a ressurreição de todos os mortos” (At 24.15; Jo 5.28-29). O próprio Jó expressou sua crença na ressurreição declarando: “E depois de consumida a minha pele, ainda em minha carne verei a Deus” (Jó 19.26). O que ele quis dizer quando falou sobre alguém que desce à sepultura e não toma mais (7.9) é explicado no versículo seguinte: “Nunca mais tornara à sua casa” (v. 10). Aqueles que morrem não retomam às suas vidas mortais novamente. A Bíblia responde que a ressurreição é para a vida imortal (1Co 15.53) e não para o mesmo tipo de vida que a pessoa tinha antes. Jó 14.12 não nega a ressurreição, mas afirma que ela não ocorrerá até o final dos tempos.

Sobre o cego de nascença (João 9)

A Bíblia responde que este homem não nasceu cego para pagar pelos erros da vida passada, mas para a glória de Deus.


Respostas sobre a ressurreição

Allan Kardec disse que não há concordância sobre reencarnação nem entre os espíritos. Diversos espíritas da Inglaterra e dos EUA receberam mensagens de espíritos contrários à reencarnação. Há o caso de Stainton Moses que se negava a crer na reencarnação por ter recebido, a 16 de novembro de 1874, uma mensagem de seu “espírito-guia” chamado Kabbila, na qual este afirmava ser falsa essa doutrina, pois há mais de quatro mil anos esse “espírito” havia deixado a Terra, e jamais reencarnara, nem existia possibilidade alguma disso acontecer. (Veja: COSTA, Jefferson Magno. Porque Deus Condena o Espiritismo, CPDA: 1987, p. 145/147).


44 - Sobre a realidade Bíblica da ressurreição

Se Allan Kardec diz que o espiritismo “nada ensina contrário ao que ensinou o Cristo” (O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. VI, item 2), e nega ressurreição, presente no Antigo e no Novo Testamento, ele não passa de um impostor, um embusteiro. Veja o que a Bíblia responde em João 5.25, João 6.40, João 11.1-44; João 20.1-31; ICo 15.

A ressurreição de Jesus

A Bíblia responde que Jesus ressuscitou. Os quatro Evangelhos e Paulo testemunham isto (Mt 28.1-10; Mc 16.1-8; Lc 24.1.12; João 20.1-10; ICo 15.4, 1Co 15.20-23). Estariam todos errados e Allan Kardec certo?

O corpo ressuscitado de Jesus

A Bíblia responde que Jesus apresentou-se aos discípulos após a ressurreição e disse:

Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e vede, pois um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho. E, dizendo isto, mostrou-lhes as mãos e os pés.

Lucas 24:39-40

45 - Sobre o corpo da ressurreição

A Bíblia responde que será um novo corpo:

Sabendo que, tendo sido Cristo ressuscitado dentre os mortos, já não morre; a morte não mais tem domínio sobre ele. Pois, quanto a ter morrido, de uma vez morreu para o pecado; mas, quanto a viver, vive para Deus.

Romanos 6:9-10

Assim será com a ressurreição dos mortos. O corpo que é semeado é perecível e ressuscita imperecível; é semeado em desonra e ressuscita em glória; é semeado em fraqueza e ressuscita em poder; é semeado um corpo natural e ressuscita um corpo espiritual. Se há corpo natural, há também corpo espiritual.

1 Coríntios 15:42-44 (NVI)

Leia 1 Coríntios 15 inteiro.

46 - Sobre a ressurreição final

Veja o que a Bíblia responde em ICo 15 e também em:

Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança. Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele. Dizemo-vos, pois, isto, pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor. Portanto, consolai-vos uns aos outros com estas palavras.

1 Tessalonicenses 4:13-18

E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras.

Apocalipse 20:13

 


Sobre a vida após a morte

O Dr. Marcos Martins diz no livro O que diz a Bíblia sobre reencarnação (São Paulo, SP., Ed. Press Abbab, 2004) que Allan Kardec reconheceu a possibilidade de espíritos embusteiros se esconderem atrás de nomes emprestados, a fim de fazerem aceitar suas utopias. Afirmou ainda que “a única garantia segura do ensino dos Espíritos está na concordância das revelações feitas espontaneamente, através de um grande número de médiuns, estranhos uns aos outros, e em diversos lugares”. Mas quem garante que essa concordância é a garantia da verdade? Os espíritos? Todavia, quem são esses espíritos? São realmente anjos de luz?

A Bíblia responde que são espíritos enganadores (1 Timóteo 4.1-2; Jó 7.8-10).


47 - Sobre os mundos habitados

Allan Kardec diz que "a casa do Pai", referido por Jesus em João 14.16, quando disse: Na casa de meu Pai há muitas moradas..., trata-se do Universo.

A Bíblia responde em Apocalipse 21 e Apocalipse 22 que a habitação de Deus está além deste Universo.

48 - Sobre o que existe após a morte

A Bíblia responde que há somente dois lugares depois da morte:

E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno.

Daniel 12:2

49 - Sobre a existência do Céu

A Bíblia responde que o Céu é um lugar onde todos os salvos morarão com Deus.

Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar.

João 14:2

PORQUE sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos, eterna, nos céus. E por isso também gememos, desejando ser revestidos da nossa habitação, que é do céu;

2 Coríntios 5:1-2

Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir, e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor.

Filipenses 1:23

Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo,

Filipenses 3:20

Porque, os que isto dizem, claramente mostram que buscam uma pátria. E se, na verdade, se lembrassem daquela de onde haviam saído, teriam oportunidade de tornar. Mas agora desejam uma melhor, isto é, a celestial. Por isso também Deus não se envergonha deles, de se chamar seu Deus, porque já lhes preparou uma cidade.

Hebreus 11:14-16

50 - Sobre a reencarnação e a Segunda chance

A Bíblia responde que há o abismo que impede a reencarnação! 

E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá passar para cá.

Lucas 16:26

Não existia nenhuma possibilidade de alívio para o rico que se encontrou na agonia da chama. Um grande abismo o separou de Lázaro, que estava no seio de Abraão. Nenhuma água viria para amenizar o sofrimento do rico e resfriar a língua dele. A finalidade desta conclusão é horrível demais para compreender e, por isso, evitamos pensar nesta possibilidade para nós ou até para outras pessoas. O abismo foi posto e os destinos destes dois homens, decididos. Um teria conforto eterno, e o outro, inferno.

51 - Sobre a realidade do Céu e do inferno

A Bíblia responde que o inferno e o Céu são uma realidade inexorável (Ap 7.9-17). Se Jesus é o autor deste ensino, é melhor não arriscar como fez o Rico. Senão, você terá uma surpresa.


Respostas sobre a existência do inferno

O espiritismo ensina que o céu e o inferno

são apenas alegorias (inferno e paraíso). Há, por toda parte, Espíritos felizes e infelizes. Contudo como já o dissemos, os espíritos da mesma ordem se reúnem por simpatia. Mas, quando perfeitos, podem reunir-se onde queiram. Levamos em nós mesmos o nosso inferno e o nosso paraíso. O céu é o espaço universal; são os planetas, as estrelas, e todos os mundos superiores, onde os Espíritos gozam de todas as suas faculdades..." .

Livro dos Espíritos, q 1012,1016,1017

52 - Sobre a veracidade do ensino espírita sobre a vida após a morte

Allan Kardec afinna que Marte é habitado e que “muitos espíritos, que na Terra animaram personalidades conhecidas, disseram estar reencarnados em Júpiter...Livro dos Espíritos, cap. IV, 188, nota 1. Trata-se de pura mentira. Todos sabemos que a sonda enviada à Marte provou que lá não há qualquer chance de vida. Júpiter é inabitado. Os espíritos também revelaram a Allan Kardec que Marte não tem nenhum satélite, Saturno só tem um anel, formado pelo mesmo material do planeta, e que algumas estrelas como Sírio possuem uma dimensão milhares de vezes maior que a do Sol. Contudo, a ciência desmascarou esta farsa, ao provar que Marte tem dois satélites e não um, e que o “anel” de Saturno não é formado da mesma matéria que o planeta, mas de inúmeras formações de gelo. Sírio é maior que o Sol apenas entre 13 a 15 vezes e não milhares de vezes, como afirmam. Parece que os espíritos não sabem contar! Pense: se os espíritos mentem sobre estas coisa, como poderia ser verdade a descrição que eles fazem o céu e o inferno?

A Bíblia responde que o céu e o inferno são tão real quanto o ar que você respira, mesmo sem vê-los:

E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna.

Mateus 25:46

53 - Sobre a realidade do inferno

A Bíblia responde que Jesus falou que o inferno existe. Se Jesus é um iluminado, por que não acreditam? Jonathan Edwards disse: “Os condenados no inferno trocariam o mundo todo, se pudessem, para se livrarem de pelo menos um pecado

E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo.

Mateus 10:28

Assim como o joio é colhido e queimado no fogo, assim será na consumação deste mundo.

Mateus 13:40

54 - Sobre a localização do inferno

Dizem que o inferno é aqui, pois aqui se faz e aqui se paga! Seria bom! Pense: inferno com sorvete, bolo de chocolate, torta de banana, e bombom... Allan Kardec afirmou que o inferno está dentro de cada um. Isto explica, então, um pouco das revelações que ele escreveu. Agora sabemos de onde vieram, já que ele diz que o inferno está dentro de si. É admirável como o diabo e os demônios cabem dentro de uma pequena pessoa! Na história do Rico e de Lázaro a Bíblia responde que o inferno se localiza após a morte.

Ora, havia um homem rico, e vestia-se de púrpura e de linho finíssimo, e vivia todos os dias regalada e esplendidamente. Havia também um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele; E desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as chagas. E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado. E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio. E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama. Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado. E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá passar para cá. E disse ele: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai, Pois tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento. Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos. E disse ele: Não, pai Abraão; mas, se algum dentre os mortos fosse ter com eles, arrepender-se-iam. Porém, Abraão lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite.

Lucas 16:19-31

55 - Sobre a justiça divina

A justiça divina exige o inferno. Nem toda justiça é feita nesta vida (SI 73). Logo, a existência de um lugar de castigo é necessária para manter a justiça de Deus (Rm 2.11; Gn 18.25). Pense: como Stalin e Hitler receberiam ajusta punição, se não houvesse o inferno? A não ser que haja inferno, não há vitória sobre o mal.

Veja o que a Bíblia responde:

E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno.

Daniel 12:2

E, recebendo-o, murmuravam contra o pai de família, Dizendo: Estes derradeiros trabalharam só uma hora, e tu os igualaste conosco, que suportamos a fadiga e a calma do dia. Mas ele, respondendo, disse a um deles: Amigo, não te faço agravo; não ajustaste tu comigo um dinheiro? Toma o que é teu, e retira-te; eu quero dar a este derradeiro tanto como a ti. Ou não me é lícito fazer o que quiser do que é meu? Ou é mau o teu olho porque eu sou bom?

Mateus 20:11-15

56 - Sobre o amor de Deus e o inferno

“O amor de Deus exige o inferno. Um Deus de amor não pode forçar as pessoas a amá-Lo. Os que escolhem não amar a Deus devem ter o direito de ficar longe dEle. O inferno permite esta separação de Deus.” Como diz C.S. Lewis: “Ele não pode forçar. Só pode atrair”. Saiba o que a Bíblia responde:

QUANDO Israel era menino, eu o amei; e do Egito chamei a meu filho. Mas, como os chamavam, assim se iam da sua face; sacrificavam a baalins, e queimavam incenso às imagens de escultura. Todavia, eu ensinei a andar a Efraim; tomando-os pelos seus braços, mas não entenderam que eu os curava. Atraí-os com cordas humanas, com laços de amor, e fui para eles como os que tiram o jugo de sobre as suas queixadas, e lhes dei mantimento.

Oséias 11:1-4

57 - Sobre Deus mandar alguém para o inferno

A Bíblia responde que Deus não manda ninguém para o inferno, a pessoa vai com os próprios pés (João 3.16-18). O inferno é um grande monumento erigido pela própria liberdade humana. A pessoa é livre inclusive para ir para o inferno! No final da vida e da história, C.S. Lewis diz que há dois tipos de pessoa:

aquelas que dizem para Deus: 'Seja feita a Tua vontade', e aquelas a quem Deus diz, no final: 'Seja feita a tua vontade'. Todos que estiverem no inferno terão escolhido isso”

C.S. Lewis O grande abismo, p. 69

58 - Sobre a natureza do inferno

A natureza do inferno é uma realidade horrível. Nonnan Geisler diz que é como ser deixado do lado de fora, no escuro, para sempre (Mt 8.12).

A Bíblia responde que é como uma estrela errante (Jd 1:13), uma nuvem sem água (Jd 1:12), e um lugar de grande agonia (Lc 16.28), um fogo inextinguível (Mc 9.43-48) e prisão (lPe 3.19).

Estes são manchas em vossas festas de amor, banqueteando-se convosco, e apascentando-se a si mesmos sem temor; são nuvens sem água, levadas pelos ventos de uma para outra parte; são como árvores murchas, infrutíferas, duas vezes mortas, desarraigadas; Ondas impetuosas do mar, que escumam as suas mesmas abominações; estrelas errantes, para os quais está eternamente reservada a negrura das trevas.

Judas 1:12-13

Pois tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento.

Lucas 16:28

43 E, se a tua mão te escandalizar, corta-a; melhor é para ti entrares na vida aleijado do que, tendo duas mãos, ires para o inferno, para o fogo que nunca se apaga, 44 Onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga. 45 E, se o teu pé te escandalizar, corta-o; melhor é para ti entrares coxo na vida do que, tendo dois pés, seres lançado no inferno, no fogo que nunca se apaga, 46 Onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga. 47 E, se o teu olho te escandalizar, lança-o fora; melhor é para ti entrares no reino de Deus com um só olho do que, tendo dois olhos, seres lançado no fogo do inferno, 48 Onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga.

Marcos 9:43-48

No qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão;

1 Pedro 3:19

59 - Sobre a coerência do inferno

Até os ateus como Sartre, diz Norman Geisler, sugerem que a porta do inferno é trancada por dentro. “Somos condenados à liberalidade de estar sem Deus. A presença divina do céu seria a tortura para quem a rejeitou.

A Bíblia responde que o grande tormento está em viver com as consequências de nossas más escolhas. É o choro e ranger de dentes que resulta da consciência de que fracassamos e merecemos as consequências. Assim como no inferno sabem que a dor que sofrem é auto-infligida”

E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más. Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. Mas quem pratica a verdade vem para a luz, a fim de que as suas obras sejam manifestas, porque são feitas em Deus. Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece.

João 3:19-21,36

60 - Sobre a razoabilidade do inferno

A Bíblia responde (João 3.19-21,36) que apesar de muitos crerem que o inferno não é razoável, segundo Jonathan Edwards, um bom argumento pode ser estabelecido a favor de sua racionalidade:

É muito irracional supor que não deveria haver castigo futuro, supor que Deus, que fez o homem como criatura racional, capaz de entender seu dever e ciente de que merece castigo quando não o cumpre, deveria deixar o homem sozinho, e deixá-lo viver como quer, e jamais castigá-lo por seus pecados, e não diferenciar o bem do mal [...] É muito irracional supor que aquele que fez o mundo deveria deixar as coisas em tal confusão, e não cuidar do governo das suas criaturas, e que ele nunca julgará suas criaturas racionais.

Edwards, v.2 p.884

61 - Sobre a chance de escapar do inferno

Finalmente, Nonnan Geisler diz que não há como alguém sair do inferno. A Bíblia responde que existe um grande abismo, de modo que ninguém pode sair (Lc 16.26). O julgamento começa após a morte (João 8.21; Hb 9.27). Não é diferente do fato de algumas decisões na vida serem irreversíveis. O suicídio é caminho sem volta.


Respostas sobre a comunicação com os espíritos

Equivocadamente, Allan Kardec afirma que “o mundo espírita preexiste e sobrevive a tudo. Os Espíritos estão por toda parte; povoam o espaço infinito” (Livro dos Espíritos, q. 85 e 87).


62 - Sobre os espíritos desencarnados

A Bíblia responde na história do Rico e Lázaro que as pessoas que morrem perdem o contacto com os vivos. Sinceramente, eu espero que você não tope com nenhuma alma penada por ai, especialmente no cemitério! Sobre esta crença infundada a Bíblia é clara:

  1. Sobre o ímpio ficar perambulando sem rumo, com causas pendentes. Veja o que acontece ao ímpio:

    Os ímpios serão lançados no inferno, e todas as nações que se esquecem de Deus.

    Salmos 9:17
  2. Sobre o que acontece com o servo de Deus assim que morre:

    Bem-aventurados os mortos que desde agora morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, para que descansem dos seus trabalhos, e as suas obras os seguem.

    Apocalipse 14:13

63 - Sobre a comunicação com os mortos

Na história do Rico e de Lázaro, contada por Jesus (cf. pág. 23), o Rico desejava que os seus irmãos fossem contatados por Lázaro, a exemplo de Chico Xavier. Mas, Jesus negou que haja comunicação entre vivos e mortos. Veja o que a Bíblia responde em Ec 9.5:

Pois os vivos sabem que morrerão, mas os mortos nada sabem; para eles não haverá mais recompensa, e já não se tem lembrança deles.Para eles o amor, o ódio e a inveja há muito desapareceram; nunca mais terão parte em nada do que acontece debaixo do sol (nesta vida).

Eclesiastes 9:5

 Se Kardec diz que “no cristianismo encontram-se todas as verdades” (O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. VI, item 5), o ensino do espiritismo contradiz a verdade. Então, ele deve ser abandonado, pois está claro que os mortos não falam com os vivos.

64 - Quem se comunica com os vivos então?

Muitos se envolvem no espiritismo porque os os espíritos que se apresentam falam em Deus para fazer o bem. Estes espíritos como crêem sâo pessoas falecidas que vêm até nós com mensagens da outra vida. A Bíblia, porém, desmascara estes espíritos, revelando que são demônios disfarçados. Fazem o bem e imitam o falecido só para ter acesso às pessoas e destruí-las. De outro modo, como poderiam enganá-las? Ou você acha que o diabo viria com chifres, calda de dragão e asas de morcego com baforadas de ar fétido do inferno. Pode até ser! Analise o caso de At 16.16-18.

E aconteceu que, indo nós à oração, nos saiu ao encontro uma jovem, que tinha espírito de adivinhação, a qual, adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores. Esta, seguindo a Paulo e a nós, clamava, dizendo: Estes homens, que nos anunciam o caminho da salvação, são servos do Deus Altíssimo. E isto fez ela por muitos dias. Mas Paulo, perturbado, voltou-se e disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo, te mando que saias dela. E na mesma hora saiu.

Atos dos Apóstolos 16:16-18

Neste exemplo, o espírito que acompanhava uma adivinha só dizia coisas boas a Paulo, mas o deixou perturbado. Com discernimento ele expulsa-o em nome de Jesus. Por que Paulo não chamou um médium? Porque, o “espírito de luz” era, na realidade, um demônio. Conclusão: Para fazer o mal, Satanás pode se travestir do bem como anjo de luz.

A Bíblia responde em 2 Co 11.14:

Isto não é de admirar, pois o próprio Satanás se disfarça de anjo de luz.

2 Coríntios 11:14

65 - Sobre a existência de Satanás

A Bíblia responde:

Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar;

1 Pedro 5:8

E num dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o SENHOR, veio também Satanás entre eles.

Jó 1:6

Então o SENHOR disse a Satanás: Donde vens? E respondeu Satanás ao SENHOR, e disse: De rodear a terra, e passear por ela.

Jó 2:2

E tinham sobre si rei, o anjo do abismo; em hebreu era o seu nome Abadom, e em grego Apoliom.

Apocalipse 9:11

2 Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos. 7 E, acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão,

Apocalipse 20:2,7

66 - Sobre a camuflagem dos espíritos

Qual seria a melhor maneira de Satanás se camuflar: criar uma doutrina que promova o bem e que ensine que ele não é real. Claro, todo mundo sabe que, desta forma, ele poderá agir livremente sem ser notado. Isto chama-se sabotagem, estratégia muito usada na espionagem. O agente se disfarça de alguém que faz parte da sua vida diária. Ele entra e pode agir livremente porque é parte do enredo. Se ele representar uma ameaça seria expulso. Não é isso que ocorre com os espíritos?

A Bíblia responde:

Na verdade é inútil estender-se a rede ante os olhos de qualquer ave.

Provérbios 1:17

Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo.

2 Coríntios 11:3

Respostas sobre a mediunidade

Apesar de a Bíblia condenar duramente a mediunidade e toda e qualquer iniciativa de contactar os espíritos, como já foi demostrado aqui, Allan Kardec afirmou que Deus só se comunica com os homens por intermédio dos espíritos (O Evangelho Segundo Espiritismo, introdução, item VI). Mas, Allan Kardec cai no próprio engodo e acaba traindo o espiritismo ao delatar a verdadeira natureza do seu ensino, quando sugere: ponde, em lugar da palavra demônio, a palavra espírito e tereis a doutrina espírita (Evangelho Segundo Espiritismo, introdução, item VI). Aí está, o próprio decodificador do espiritismo revelando a sua identidade.


67 - O que Deus diz a quem procura um médium?

A Bíblia responde:

Quando alguém se virar para os adivinhadores e encantadores, para se prostituir com eles, eu porei a minha face contra ele, e o extirparei do meio do seu povo.

Levíticos 20:6

68 - O que representa a mediunidade diante de Deus?

Para quem deseja agradar a Deus, a Bíblia responde e alerta:

Não permitam que se ache alguém entre vocês que queime em sacrifício o seu filho ou a sua filha; que pratique adivinhação, ou se dedique à magia, ou faça presságios, ou pratique feitiçaria ou faça encantamentos; que seja médium, consulte os espíritos ou consulte os mortos. O SENHOR tem repugnância por quem pratica essas coisas, e é por causa dessas abominações que o SENHOR, o seu Deus, vai expulsar aquelas nações da presença de vocês. Permaneçam inculpáveis perante o SENHOR, o seu Deus.

Deuteronômio 18:10-13 (NVI)

69 - Como o contato com os espíritos afeta a pessoa?

A Bíblia responde:

Não vos virareis para os adivinhadores e encantadores; não os busqueis, contaminando-vos com eles. Eu sou o SENHOR vosso Deus.

Levíticos 19:31

Quando, pois, algum homem ou mulher em si tiver um espírito de necromancia ou espírito de adivinhação, certamente morrerá;

Levíticos 20:27

70 - O que ocorre a quem consulta os espíritos dos que já morreram?

A Bíblia responde em Is 8.19-22:

Quando disserem a vocês: "Consultem médiuns e espíritas que murmuram encantamentos, pois todos procuram seus deuses e os mortos em favor dos vivos". Respondam: "À lei e aos mandamentos! " Se eles não falarem conforme esta palavra, vocês jamais verão a luz! Aflitos e famintos vaguearão pela terra; quando estiverem famintos, ficarão irados e, olhando para cima, amaldiçoarão o seu rei e o seu Deus. Depois olharão para a terra e só verão aflição, trevas e temível escuridão, e serão atirados em densas trevas.

Isaías 8:19-22 (NVI)

71 - Que fim terá quem se envolver com o espiritismo?

A Bíblia responde em Is 47.11-14:

A desgraça a alcançará e você não saberá como esconjurá-la. Cairá sobre você um mal do qual você não poderá proteger-se com um resgate; uma catástrofe que você não pode prever cairá repentinamente sobre você. "Continue, então, com suas palavras mágicas de encantamento e com suas muitas feitiçarias, nas quais você tem se afadigado desde a infância. Talvez você consiga, talvez provoque pavor. Todos os conselhos que você recebeu só a extenuaram! Deixe seus astrólogos se apresentarem, aqueles fitadores de estrelas que fazem predições de mês a mês, que eles a salvem daquilo que está vindo sobre você; sem dúvida eles são como restolho, o fogo os consumirá. Eles não podem nem mesmo salvar-se do poder das chamas

Isaías 47:11-14 (NVI)

Quais as chance dos vivos falarem com mortos?

A Bíblia responde que Deus existe para sempre (SI 90.1, 2).Ele criou todas as coisas (Jo 1.3; Cl 1.15-16) e permanecerá depois que este mundo for destruído (2Pe 3.10-12). Mas Deus, por natureza, não pode tolerar o mal (Is 6; Hc 1.13). Logo, as pessoas más devem ficar separadas de Deus para sempre. Enquanto Deus for Deus e o mal for mal, um deve ficar separado do outro (Mt 25.41).


Respostas para a paranormalidade e astrologia

Segundo Allan Kardec há espíritos mentirosos, travessos, vingativos, hipócritas; costumam dar nomes e identidade falsos, mesmo sendo espíritos superiores. Sendo assim, como confiar neles? (João 8.44)


72 - Sobre a natureza da doutrina dos espíritos

A Bíblia responde

que nos últimos tempos alguns ... seguirão espíritos enganadores e  doutrinas de demônios;

1 Timóteo 4:1

 

73 - Sobre a verdadeira identidade dos espíritos guias

A Bíblia responde:

Então vai, e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam ali; e são os últimos atos desse homem piores do que os primeiros. Assim acontecerá também a esta geração má.

Mateus 12:45

Pois que os espíritos imundos saíam de muitos que os tinham, clamando em alta voz; e muitos paralíticos e coxos eram curados.

Atos dos Apóstolos 8:7

Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.

Efésios 6:12

Porque são espíritos de demônios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro dos reis da terra e de todo o mundo, para os congregar para a batalha, naquele grande dia do Deus Todo-Poderoso.

Apocalipse 16:14

74 - Assombração, visões, vultos e premonições (vidência)

A Bíblia responde que visões ligadas à vidência são do Maligno (At 16.16-18). Não existem assombrações, a não ser que haja manifestações de demônios no local (Mc 5.1-20). É impossível alguém retomar a esta vida para se comunicar conosco (Ec 9.4). Esse tipo de vidência é condenada por Deus (Jr 23.28-40; Mq 5.12-14; Mq 10.2). A revelação completa de Deus está na Bíblia (João 5.39).

75 - Sobre psicografia - A perda de um ente querido

A psicografia é um disfarce usado pelo diabo. O médium se transforma num boneco em suas garras. Ele o manipula como um ventríloquo. Satanás pode se apresentar como anjo de luz (2 Co 11.13-15; 2Co 11.3). Como ele anda em derredor, é fácil falar de intimidades, imitar a voz e a letra da pessoa que já morreu. Ele é um observador sagaz, um ilusionista (1Pe 5.8).

A Bíblia responde para buscar o conforto em Deus.  Leia Salmo 23, Salmo 46, Salmo 91

76 - Você precisa desenvolver? Ou será retroceder?

Allan Kardec disse que o exercício das faculdades depende dos órgãos que lhe servem de instrumento: são sempre enfraquecidos pela rudez da matéria. Fragiliza as faculdades do espírito e isto significa regredir e não aperfeiçoar.

A Bíblia responde:

Quando entrares na terra que o SENHOR teu Deus te der, não aprenderás a fazer conforme as abominações daquelas nações. Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; Nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; Pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao SENHOR; e por estas abominações o SENHOR teu Deus os lança fora de diante de ti. Perfeito serás, como o SENHOR teu Deus.

Deuteronômio 18:9-13

77 - Sobre o espiritismo, a astrologia e a Bíblia

Apesar de antiga, a astrologia está errada em relação à posição dos astros. Ela foi organizada a partir do conceito ptolomaico do universo (Ptolomeu 90-168 d.C). Acreditava-se que o Sol girava em tomo da terra. Eram conhecidos cinco planetas apenas, formando sete com o Sol e a Lua. Mas, a partir de Galileu Galilei (1564- 1642) constatou-se a existência dos demais planetas. A Lua, por sua vez, não passa de um satélite. Como acreditar, portanto, na astrologia, já que a sua origem fundamenta-se neste equívoco?

Porque os ídolos têm falado vaidade, e os adivinhos têm visto mentira, e contam sonhos falsos; com vaidade consolam, por isso seguem o seu caminho como ovelhas; estão aflitos, porque não há pastor.

Zacarias 10:2

 A Bíblia responde em João 8.44 que o responsável por doutrinas mentirosas é Satanás.

Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.

João 8:44

78 - Sobre a astrologia e a posição espacial da Terra

A Terra está inclinando-se sobre seu equinócio, assim como o Sol, por causa da precessão dos equinócios. Ela se move uns 50 segundos por ano, mudando deste modo sua posição em relação aos demais astros. Desde a criação da astrologia temos dois meses a menos. Como as constelações, os signos, podem influenciar nossas vidas se eles nem estão mais lá?

A Bíblia responde:

E expô-los-ão ao sol, e à lua, e a todo o exército do céu, a quem tinham amado, e a quem tinham servido, e após quem tinham ido, e a quem tinham buscado e diante de quem se tinham prostrado; não serão recolhidos nem sepultados; serão como esterco sobre a face da terra.

Jeremias 8:2

 

79 - Sobre o grave erro na concepção de universo

A astrologia faz cálculos acreditando que os astros estão equidistantes uns dos outros. Mas, o céu que vemos não se trata de um teto. Ele é infinito. A Lua dista cerca de 386.000 km da Terra e as estrelas cerca de 6.000 anos-luz ou mais de distância (mais de 8,9 trilhões de km, acima de 56 quadrilhões de km; uma cifra tão elevada que excede a compreensão).

A Bíblia responde que as previsões não passam de fantasias tolas e imaginárias.

Então disse eu: Ah! Senhor DEUS, eis que os profetas lhes dizem: Não vereis espada, e não tereis fome; antes vos darei paz verdadeira neste lugar. E disse-me o SENHOR: Os profetas profetizam falsamente no meu nome; nunca os enviei, nem lhes dei ordem, nem lhes falei; visão falsa, e adivinhação, e vaidade, e o engano do seu coração é o que eles vos profetizam. Portanto assim diz o SENHOR acerca dos profetas que profetizam no meu nome, sem que eu os tenha mandado, e que dizem: Nem espada, nem fome haverá nesta terra: À espada e à fome, serão consumidos esses profetas. E o povo a quem eles profetizam será lançado nas ruas de Jerusalém, por causa da fome e da espada; e não haverá quem os sepultem, tanto a eles, como as suas mulheres, e os seus filhos e as suas filhas; porque derramarei sobre eles a sua maldade.

Jeremias 14:13-16

80 - Sobre a astrologia estar errada quanto ao futuro

Então, qual é a lógica das previsões? Tome o Cruzeiro do Sul como exemplo. Ele se apresenta como cinco estrelas formando uma cruz. No entanto, uma está mais aprofundada no espaço que a outra. Significa que se elas forem vistas fora da Terra ou de outro ângulo, a figura deixará de existir. Logo, as constelações que designam os signos não passam de pura invenção ou ilusão de ótica.

Veja o que a Bíblia responde em Ez 13.6-8; Am 5.26-27:

Viram vaidade e adivinhação mentirosa os que dizem: O SENHOR disse; quando o SENHOR não os enviou; e fazem que se espere o cumprimento da palavra. Porventura não tivestes visão de vaidade, e não falastes adivinhação mentirosa, quando dissestes: O SENHOR diz, sendo que eu tal não falei? Portanto assim diz o Senhor DEUS: Como tendes falado vaidade, e visto a mentira, portanto eis que eu sou contra vós, diz o Senhor DEUS.

Ezequiel 13:6-8

Antes levastes a tenda de vosso Moloque, e a estátua das vossas imagens, a estrela do vosso deus, que fizestes para vós mesmos. Portanto vos levarei cativos, para além de Damasco, diz o SENHOR, cujo nome é o Deus dos Exércitos.

Amós 5:26-27

81 - Sobre o engano dos espíritos

Segundo John Ankerbrg e John Weldon, a Bíblia responde:

...que há coisas como “espíritos imundos” ou demônios. Esses espíritos são tão perversos que jamais serão remidos: eles sabem que serão destinados eterna- mente a um lugar que Jesus chamou de inferno (Mt 8.29). As Escrituras nos levam a concluir que o verdadeiro objetivo dos espíritos é levar com eles para o inferno tantos homens quanto possível, impedindo a sua salvação (Jo 8.44; 2Co 11.3-4, 2Co 11.13-14; Hb 2.14; 1Pe 5.8). Se esses espíritos fossem realmente os mortos humanos, então só poderíamos concluir que os mortos estão livres para vagar e, portanto, Deus não teria julgado no momento da morte como a Bíblia ensina (Lc 16.19-31; Hb 9.27; 2Pe 2.9). Se, como dizem os espíritos, os mortos não são julgados, então o pecado do homem não é uma ofensa a Deus que implica em separação dEle (Is 59.2). Se o pecado não separa o homem de Deus, então Cristo não teria que morrer pelo pecado do homem (1Pe 2.24; 1Jo 2.2). Segundo o ponto de vista dos espíritos, isso significa que a fé em Cristo como salvador do pecador é desnecessária (João 3.16). E se os homens não confiarem em Cristo e não O receberem como Salvador, serão julgados quando morrerem e os demônios terão atingido o seu alvo (2Ts 1.8-10).

(ANKERBRG, John e Weldon John. Os Fatos sobre os espíritos guias. Ed. Chamada da meia noite, Porto Alegre-RS, 1999, p.21)

O verdadeiro fundamento da fé

De acordo com o Dr. Marcos Martins o espiritismo tenta destruir a mensagem bíblica e, por isso, não pode provir de Deus. Os livros de inspiração espirita não são confiáveis simplesmente porque ninguém pode lançar um outro fundamento, além daquele que já está posto (1Co 3.10-11, 1Co 4.6, Ef 2.20). Seria um contra-senso. A Bíblia fechou a possibilidade de outro fundamento (O que diz a Bíblia sobre reencarnação, SR, Ed. Abba Press, 2004, p. 11). Nada acrescentareis à palavra que vos mando, item diminuireis dela, para que guardeis os mandamentos do Senhor vosso Deus, que eu vos mando (Dt 4.2). À Lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, nunca verão a alva ”(Is 8.20). Não há um terceiro fundamento.


Respostas sobre as doutrinas espíritas

De acordo com Natanael Rinaldi o primeiro movimento organizado do espiritismo, no Rio, começou em 2 de agosto de 1873, com a fundação da Sociedade de Estudos Espiríticos Grupo Confucio, sob direção dos dr. Francisco de Siqueira Dias Sobrinho. O Grupo Confucio tinha como divisa sem caridade não há salvação', sem caridade não há verdadeiro espírita (Espiritismo Básico. Pedro Franco Barbosa. FEB. 2o Edição, p. 70).


82 - Sobre a salvação pela caridade (boas obras)

Max Luccado diz que você não impressiona a NASA com um avião de papel; não se orgulha de seus desenhos a lápis na presença de Picasso. Você não se iguala a Einstein apenas porque sabe escrever H2O. Assim, você não se vangloria de sua bondade na presença do Perfeito. C.S. Lewis conclui: “Em Deus não existe fome a ser satisfeita, mas fartura que deseja doar”.

A Bíblia responde que a salvação é uma dádiva de Deus. Somos salvos para as boas obras e não por elas. Construa uma escada de bambu, tente chegar à Lua com ela e veja no que dará. O mesmo ocorrerá ao homem que tentar chegar ao Céu pelo seu esforço próprio: além de não ir muito longe, ele poderá acabar mal (Ef 2.8-10;Tt 3.4-6;Is 64.6).

Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie; Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas.

Efésios 2:8-10

Mas quando apareceu a benignidade e amor de Deus, nosso Salvador, para com os homens, Não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo, Que abundantemente ele derramou sobre nós por Jesus Cristo nosso Salvador;

Tito 3:4-6

Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniquidades como um vento nos arrebatam.

Isaías 64:6

83 - Sobre a criação do homem

Marcos Aurélio C. Machado mostra a afronta de Allan Kardec à Bíblia. Kardec chega a afirmar que o homem vestiu-se absurdamente das peles de macaco, sem deixar de ser espírito humano, como o homem não raro se reveste da pele de certos animais, sem deixar de ser homem (cf. A Gênese, Allan Kardec, FEB, Rio de Janeiro, 1985, 28a ed., p. 212). Na verdade, Kardec incluiu a teoria evolucionista do seu contemporâneo inglês Charles R. Darwin (1809-1882) na codificação do espiritismo. Bem eu não vim do macaco, mas é bem possível que ele tenha vindo, dada à natureza das suas afirmações.

A Bíblia responde que o homem foi criado a imagem de Deus (Gn 1.26-27). O homem é um ser moral, estético e cultural. Mil macacos jamais comporiam uma Nona de Beethoven!

84 - Sobre a alma ser preexistente ao nascimento

Com base em Jr 1.5, ensina-se que a alma é preexistente ao nascimento. N. Geisler explica como a Bíblia responde a isto: “Este versículo não de refere à alma preexistente ao nascimento, mas a Deus chamar e destacar pessoas para um mistério muito antes de elas terem nascido. 'Eu te conheci' não se refere a uma alma preexistente, mas ao ser pré-natal. A pessoa foi conhecida por Deus 'no ventre materno'(Jr 1.5; cf. SI 51.6; Sl 139.13-16). O verbo “conhecer” (yada) pressupõe que um relacionamento especial de compromisso (cf. Am 3:2). Isso se explica pelas palavras “eu te consagrei” (te separei dos demais) e 'te constitui’, o que revela que Deus tinha uma tarefa especial para Jeremias (e Paulo, G1 1.15-16), mesmo antes do nascimento. Portanto, esta passagem não pressupõe a preexistência da alma. Ela afirma a preordenação ao ministério

85 - Sobre a camuflagem do inimigo

Conforme Alan Pieratt a Bíblia responde que Satanás promove: “...insinuações (Mt 16.23); visões e sonhos (Dt 13.1-3; 1 Rs 22.22; Is 38.7; Ez 13.7; Zc 13.4); distúrbios fisico-emocionais (Mt 12.22; Lc 8.27-29); clarividência supra-normal (At 16.16-17); conceitos filosóficos e teológicos (Jo 8.44; 1Tm 4.1); desorientação e cegueira (2Co 4.4; 2Ts 2.9-10; Tt 3.3; Hb 3.13),” e camuflagem (2 Co 11.14).

86 - Sobre Deus

O espiritismo nega a existência de um Deus pessoal. Dizem: "Ab-rogamos a idéia de um Deus pessoal"(The Physical Phenomena in Spiritualism Revealed). “Deve-se entender que existem tantos deuses quantas são as mentes que necessitam de um deus para adorar; não apenas um, dois, ou três, mas muitos" (The Banner of Light, 03.02.1866).

A Bíblia responde que Deus é um Ser pessoal que nos ama profundamente. Ele deseja se relacionar conosco como pai e filho, eternamente em sua presença. Veja: João 3.16; João 4.24; At 17.24; 2Co 3.17; 1Rs 8.27, At 7.48, At 17.29; Êx 20.3, Dt 4.39, Dt 5.7, 2Rs 17.35, 2Rs 19.19, Ne 9.6, Is 26.13, Is 37.21, Is 45.6, Is 45.14, Is 45.21, Is 46.9, Dn 3.28, Os 13.4, Zc 14.9, Mc 12.32, At 19.26, Rm 3.30, Gl 3.20, Tg 2.19, 1Jo 5.7.

87 - Sobre Espírito Santo e o espiritismo

Para Allan Kardec o Espírito Santo é o espiritismo que realiza o que Jesus disse do Consolador prometido: conhecimento das coisas, fazendo que o homem saiba donde vem, para onde vai e por que está na Terra" (E.S.E., cap. VI, itens 3 e 4). Em resumo, Kardec diz que o Espírito Santo prometido é o espiritismo que, através de seus "espíritos", estará sempre conosco, nos consolando e nos levando ao conhecimento da verdade.

A Bíblia responde que o Espírito Santo é Deus.

  1. Ele é onipotente (Is 11.2); Ele é onipresente (SI 139.7-10); Ele é onisciente (1 Co 2.10-11).
  2. Pedro referiu-se a Ele como Deus (At 5.3-4).
  3. Ele tem atributos de uma pessoa. Força não sente, não se entristece, não ama; o Espírito Santo sim. Ele fala (At 10.19, 13.2); se entristece (Ef 4.30); Ele ensina (João 14.26,1Co 2.13); Consola (João 14.16-17); e intercede (Rm 8.26).

88 - Sobre Espírito Santo como um Ser pessoal

A Bíblia responde que o Espírito Santo é um Ser pessoal e não o espiritismo. Eis alguns atributos pessoais do Espírito Santo:

  • O Espírito Santo ensina (Jo 14.26);
  • Fala (Ap 2.7,11,17);
  • Guia (Rm 8.14; G1 5.18);
  • Clama (G1 4.6);
  • Convence (Jo 16.7-8);
  • Regenera (Jo 3.6,Tt 3.5);
  • Testifica (João 15.26; Rm 8.16);
  • Escolhe obreiros (At 13.2; 20.28);
  • Julga (At 15.28);
  • Advoga (João 14.16; At 5.32);
  • Envia missionários (At 13.2-4);
  • Convida (Ap 22.17);
  • Intercede (Rm 8.26);
  • Impede (At 16.6-7);
  • Se intristece (Ef 4.30),
  • Contende (Gn 6.3).

89 - Sobre a divindade do Espírito Santo

A Bíblia responde que o Espírito Santo é chamado “Deus” (At 5.3-4). Aparece em associação a Deus Pai na criação (Gn 1.2). Está envolvido com outros membros da Trindade na obra de redenção (Jo 3.5,6; Rm 8.9-17, 27; Tt 3.5-7). Está associado a outros membros da Trindade sob o “nome” de Deus (Mt 28.18-20). Finalmente, o Espírito Santo aparece, junto com o Pai e o Filho, nas bênçãos do Novo Testamento (2Co 13.13).

90 - Sobre a divindade de Jesus

Segundo Allan Kardec, "das suas afirmações espontâneas, deve-se concluir que ele não era Deus, ou que, se disse que era, voluntariamente e sem utilidade, fez uma afirmação falsa" (Obras Póstumas, Allan Kardec, p. 132). De acordo com Norman Geisler a Bíblia responde da seguinte forma:

Embora o Antigo Testamento proíba a adoração a outro além de Deus (Ex 20.1-4; Dt 5.6-9), os discípulos atribuíram a ele títulos que o Antigo Testamento reservava a Deus, tais como “o primeiro e o último” (Ap 1.17; Ap 2.8; Ap 22.13), “a verdadeira luz” (João 1.9), a “rocha” ou “pedra” (ICo 10.4; 1Pe 2.6-8; cf. Sl 18.2; Sl 95.1), o “marido” (Ef 5.28-33; Ap 21.2), o “Supremo Pastor” (1Pe 5.4) e “o grande Pastor” (Hb 13.20). Eles atribuíram a Jesus a criação (João 1.3; Cl 1.15-16), redenção (Oséias 13.14; Sl 130.7), perdão (At 5.31; Cl 3.13; cf. Sl 130.4; Jr 31.34) e julgamento (João 5.26). Usaram títulos divinos ao se referir a Jesus. Tomé declarou: “Senhor meu e Deus meu!” (João 20.28). Paulo declara que em Jesus “habita corporalmente toda a plenitude da divindade” (Cl 2.9). Em Tito, Jesus é chamado “nosso grande Deus e Salvador” (2.13), e o autor de Hebreus disse sobre ele: “O teu trono, ó Deus, subsiste para todo o sempre” (Hb 1.8).

91 - Sobre a pessoa de Jesus

O espiritismo afirma que “Cristo foi um homem bom, mas não poderia ter sido divino, exceto no sentido, talvez em que todos somos divinos" (Mensagem de um "espírito", conforme registro de Raupert em Spiritist Phenomena and Their Interpretation).

A Bíblia responde que Jesus reivindicou as prerrogativas de Deus. Afirmou ser Juiz de todos ( Mt 25.31-46; Jo 5.27-30). Ele disse a um paralítico: “Filho, os seus pecados estão perdoados” (Mc 2.5). Os escribas responderam corretamente: “Quem pode perdoar pecados, a não ser somente Deus?” (v.7). Jesus afirmou possuir o poder de ressuscitar e julgar os mortos, poder que apenas Deus possui (João 5.21,29). Ele é o Senhor dos senhores (Fp 2.8-11). Paulo, em 1Co 15.3-4, afirma que a missão de Jesus Cristo a este mundo foi a de salvar e por isso morreu por nós pecadores. Paulo afirma que a nossa redenção é feita por Cristo e que seu sangue nos purifica do pecado (Ef 1.7; Rm 4.25; 1Tm 1.15).

92 - Sobre as cirurgias espirituais

São conhecidas as operações e sinais do dr Fritz e Chico Xavier. Mas, de quem seriam? De Deus ou de espíritos enganadores? Segundo Norman Geisler, a Bíblia responde mostrando que os sinais satânicos não são sobrenaturais. Podem ser supra-normais, extraordinários. Mas não são miraculosos. Podem ser considerados falsos sinais se não forem bem-sucedidos, não são imediatos ou instantâneos, não são permanentes. Como nos casos que envolveram Moisés e os magos do Egito (Êxodo 8 ao 12).

93 - Sobre os falsos sinais

A Bíblia responde que eles estão associados ao erro, sinais e ensinamentos falsos andam juntos (1Tm 4.1; 1Jo 4.6). Ensinam que há deuses além do único e verdadeiro Deus teísta (Dt 6.4; Dt 13.1-3). Adoração pode usar imagens e ídolos (Ex 20.3-4); afirmam que devemos entrar em contato com espíritos de mortos (Dt 18.11), que podemos prever o futuro Dt 18.21-22).

94 - Sobre falsas práticas

A Bíblia responde que estão associados ao mal moral. Milagres falsos acompanham ocultismo (Dt 18.9-11), visões falsas (Cl 2.18), fraude (1Tm,4.2; João 8.44), e a carne (Cf. Gl 5.19).

Quando entrares na terra que o SENHOR teu Deus te der, não aprenderás a fazer conforme as abominações daquelas nações. Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; Nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos;

Deuteronômio 18:9-11

Ninguém vos domine a seu bel-prazer com pretexto de humildade e culto dos anjos, envolvendo-se em coisas que não viu; estando debalde inchado na sua carnal compreensão,

Colossenses 2:18

Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência;

1 Timóteo 4:2

Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia,

Gálatas 5:19

95 - Sobre falsos milagres

A Bíblia responde que Satanás pode imitar os milagres de Deus, mas não reproduzi-los exatamente. O próprio Satanás é um ser criado (Cl 1.15-16), e criaturas por natureza não criam vida. Os servos de Satanás admitiram que não podiam nem criar piolhos em Ex 8.18-19. Somente Deus é todo-poderoso.

96 - Sobre o milagre verdadeiro

A Bíblia responde que o milagre glorifica a Deus (João 2.11; João 11.40); confirma certas pessoas como mensageiras de Deus (At 2.22); e dá evidência para a crença em Deus ( João 6.2, João 6.14; João 20.30-31).

97 - Sobre as práticas do baixo-espiritismo

Uma vez que o passe e as práticas do baixo-espiritismo estão relacionadas com os demônios, elas aprisionam a pessoa em laços e pactos inconscientes que só trarão desgraça para ela, com a desculpa de que precisa desenvolver. Corpo fechado, cabeça raspada, batismo e casamento em terreiros são condenados pela Bíblia (Dt 32.17, SI 106.37). Considere o que a (Bíblia responde:

  1. Não cultuar aos astros nem forças celestes (Dt 4.19, Is 47.13-14)
  2. Não fazer despachos nas florestas (Is 57.5-7,17)
  3. Não se tatuar e não mutilar o corpo (Lv 19.28, Dt 18.9-12)
  4. Não fazer leituras de mãos (Is 47.13-14, Ez 13.18-23)
  5. Não servir a mais ninguém além de Deus (Js 24:20)
  6. Não sacrificar a ídolos e entidades (SI 50.9, Is 1.11, ICo 10.19-20)
  7. Não consultar horóscopo, signos (Is 47.13-14)
  8. Não consultar médiuns (Lv 20.6 e 27)

98 - Sobre búzios e fazer despachos

A Bíblia responde revelando que Deus condena tais práticas.

Porquanto me deixaram, e queimaram incenso a outros deuses, para me provocarem à ira por todas as obras das suas mãos, o meu furor se acendeu contra este lugar, e não se apagará.

2 Reis 22:17

A feiticeira não deixarás viver.

Êxodo 22:18

E exterminarei as feitiçarias da tua mão; e não terás adivinhadores; E destruirei do meio de ti as tuas imagens de escultura e as tuas estátuas; e tu não te inclinarás mais diante da obra das tuas mãos.

Miquéias 5:12-13

Antes digo que as coisas que os gentios sacrificam, as sacrificam aos demônios, e não a Deus. E não quero que sejais participantes com os demônios. Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios.

1 Coríntios 10:20-21

Não vos virareis para os adivinhadores e encantadores; não os busqueis, contaminando-vos com eles. Eu sou o SENHOR vosso Deus.

Levíticos 19:31

Quando, pois, vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os adivinhos, que chilreiam e murmuram: Porventura não consultará o povo a seu Deus? A favor dos vivos consultar-se-á aos mortos? À lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, é porque não há luz neles.

Isaías 8:19-20

E vós não deis ouvidos aos vossos profetas, e aos vossos adivinhos, e aos vossos sonhos, e aos vossos agoureiros, e aos vossos encantadores, que vos falam, dizendo: Não servireis ao rei de Babilônia.

Jeremias 27:9

3 E Samuel já estava morto, e todo o Israel o tinha chorado, e o tinha sepultado em Ramá, que era a sua cidade; e Saul tinha desterrado os adivinhos e os encantadores. 6 E perguntou Saul ao SENHOR, porém o SENHOR não lhe respondeu, nem por sonhos, nem por Urim, nem por profetas. 7 Então disse Saul aos seus criados: Buscai-me uma mulher que tenha o espírito de feiticeira, para que vá a ela, e consulte por ela. E os seus criados lhe disseram: Eis que em En-Dor há uma mulher que tem o espírito de adivinhar.

1 Samuel 28:3,6,7

6 Quando alguém se virar para os adivinhadores e encantadores, para se prostituir com eles, eu porei a minha face contra ele, e o extirparei do meio do seu povo. 27 Quando, pois, algum homem ou mulher em si tiver um espírito de necromancia ou espírito de adivinhação, certamente morrerá; serão apedrejados; o seu sangue será sobre eles.

Levíticos 20:6,27

Assim morreu Saul por causa da transgressão que cometeu contra o SENHOR, por causa da palavra do SENHOR, a qual não havia guardado; e também porque buscou a adivinhadora para a consultar.

1 Crônicas 10:13

99 - Sobre fazer trabalhos para as entidades

A Bíblia responde  que o contato com as entidades trazem ruína à vida. Deus abomina práticas como acender incenso às entidades (Jr 1.16; 19.13; 44.17-23; Is 17.7-8; Is 65.3-4; 2Rs 22.17; 2Cr 34.25; Jr 18.15-17; Ez 6.6; Sf 1.4-6) e a feitiçaria (Ez 16.16-25).

Então disse eu: Ah, Senhor DEUS! Eis que não sei falar; porque ainda sou um menino.

Jeremias 1:6

E as casas de Jerusalém, e as casas dos reis de Judá, serão imundas como o lugar de Tofete, como também todas as casas, sobre cujos terraços queimaram incenso a todo o exército dos céus, e ofereceram libações a deuses estranhos.

Jeremias 19:13

Mas certamente cumpriremos toda a palavra que saiu da nossa boca, queimando incenso à rainha dos céus, e oferecendo-lhe libações, como nós e nossos pais, nossos reis e nossos príncipes, temos feito, nas cidades de Judá, e nas ruas de Jerusalém; e então tínhamos fartura de pão, e andávamos alegres, e não víamos mal algum. Mas desde que cessamos de queimar incenso à rainha dos céus, e de lhe oferecer libações, tivemos falta de tudo, e fomos consumidos pela espada e pela fome. E quando nós queimávamos incenso à rainha dos céus, e lhe oferecíamos libações, acaso lhe fizemos bolos, para a adorar, e oferecemos-lhe libações sem nossos maridos? Então disse Jeremias a todo o povo, aos homens e às mulheres, e a todo o povo que lhe havia dado esta resposta, dizendo: Porventura não se lembrou o SENHOR, e não lhe veio ao coração o incenso que queimastes nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém, vós e vossos pais, vossos reis e vossos príncipes, como também o povo da terra? De maneira que o SENHOR não podia por mais tempo sofrer a maldade das vossas ações, as abominações que cometestes; por isso se tornou a vossa terra em desolação, e em espanto, e em maldição, sem habitantes, como hoje se vê. Porque queimastes incenso, e porque pecastes contra o SENHOR, e não obedecestes à voz do SENHOR, e na sua lei, e nos seus testemunhos não andastes, por isso vos sucedeu este mal, como se vê neste dia.

Jeremias 44:17-23

Naquele dia atentará o homem para o seu Criador, e os seus olhos olharão para o Santo de Israel. E não atentará para os altares, obra das suas mãos, nem olhará para o que fizeram seus dedos, nem para os bosques, nem para as imagens.

Isaías 17:7-8

Povo que de contínuo me irrita diante da minha face, sacrificando em jardins e queimando incenso sobre altares de tijolos; Que habita entre as sepulturas, e passa as noites junto aos lugares secretos; come carne de porco e tem caldo de coisas abomináveis nos seus vasos;

Isaías 65:3-4

Porquanto me deixaram, e queimaram incenso a outros deuses, para me provocarem à ira por todas as obras das suas mãos, o meu furor se acendeu contra este lugar, e não se apagará.

2 Reis 22:17

Porque me deixaram, e queimaram incenso perante outros deuses, para me provocarem à ira com todas as obras das suas mãos; portanto o meu furor se derramou sobre este lugar, e não se apagará.

2 Crônicas 34:25

Contudo o meu povo se tem esquecido de mim, queimando incenso à vaidade, que os fez tropeçar nos seus caminhos, e nas veredas antigas, para que andassem por veredas afastadas, não aplainadas; Para fazerem da sua terra objeto de espanto e de perpétuos assobios; todo aquele que passar por ela se espantará, e meneará a sua cabeça; Com vento oriental os espalharei diante do inimigo; mostrar-lhes-ei as costas e não o rosto, no dia da sua perdição.

Jeremias 18:15-17

Em todos os vossos lugares habitáveis, as cidades serão destruídas, e os lugares altos assolados; para que os vossos altares sejam destruídos e assolados, e os vossos ídolos se quebrem e se acabem, e as vossas imagens sejam cortadas, e desfeitas as vossas obras.

Ezequiel 6:6

E estenderei a minha mão contra Judá, e contra todos os habitantes de Jerusalém, e exterminarei deste lugar o restante de Baal, e o nome dos sacerdotes dos ídolos, juntamente com os sacerdotes; E os que sobre os telhados adoram o exército do céu; e os que se inclinam jurando ao SENHOR, e juram por Milcom; E os que deixam de andar em seguimento do SENHOR, e os que não buscam ao SENHOR, nem perguntam por ele.

Sofonias 1:4-6

E tomaste dos teus vestidos, e fizeste lugares altos pintados de diversas cores, e te prostituíste sobre eles, como nunca sucedera, nem sucederá. E tomaste as tuas jóias de enfeite, que eu te dei do meu ouro e da minha prata, e fizeste imagens de homens, e te prostituíste com elas. E tomaste os teus vestidos bordados, e as cobriste; e o meu azeite e o meu perfume puseste diante delas. E o meu pão que te dei, a flor de farinha, e o azeite e o mel com que eu te sustentava, também puseste diante delas em cheiro suave; e assim foi, diz o Senhor DEUS. Além disto, tomaste a teus filhos e tuas filhas, que me tinhas gerado, e os sacrificaste a elas, para serem consumidos; acaso é pequena a tua prostituição? E mataste a meus filhos, e os entregaste a elas para os fazerem passar pelo fogo. E em todas as tuas abominações, e nas tuas prostituições, não te lembraste dos dias da tua mocidade, quando tu estavas nua e descoberta, e revolvida no teu sangue. E sucedeu, depois de toda a tua maldade (ai, ai de ti! diz o Senhor DEUS), Que edificaste uma abóbada, e fizeste lugares altos em cada rua. A cada canto do caminho edificaste o teu lugar alto, e fizeste abominável a tua formosura, e alargaste os teus pés a todo o que passava, e multiplicaste as tuas prostituições.

Ezequiel 16:16-25

100 - Sobre as práticas ocultistas

A Bíblia responde para abandonar os altares levantados a ídolos (Dt 16.21-22; Jr 10.14-15; Is 44.10-11), condena o culto a Lúcifer-exus (1Rs 21.9-10; 2Cr 33.6; João 8.44; Lc 10.18-19), não aprova as práticas divinatórias (Mq 5.12-14; Jr 14.14; Is 44.24-25; Zc 10.2) e diz para não comer comida consagrada aos demônios (1Co 10.16-20; Lv 17.7)

101 - Sobre o espiritismo

Descubra o que a Bíblia responde em Dt 18.9-12 e mude de vida.

Quando entrares na terra que o SENHOR teu Deus te der, não aprenderás a fazer conforme as abominações daquelas nações. Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; Nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; Pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao SENHOR; e por estas abominações o SENHOR teu Deus os lança fora de diante de ti.

Deuteronômio 18:9-12

Leia mais:Sobre o espiritismo